Aquífero Guarani, considerado um oceano de água doce que abastece cerca de 100 cidades em sete Estados brasileiros.

Vivian Guilherme

 

Aquífero Guarani, considerado um oceano de água doce que abastece cerca de 100 cidades em sete Estados brasileiros.
Aquífero Guarani é considerado um oceano de água doce que abastece cerca de 100 cidades em sete Estados brasileiros

Uma das possibilidades estudadas é a utilização do potencial do Aquífero Guarani, considerado um oceano de água doce que abastece cerca de 100 cidades em sete Estados brasileiros. Geólogos da USP (Universidade de São Paulo), indicaram esta como uma alternativa de enfrentamento à grave crise hídrica que afeta a RMC (Região Metropolitana de Campinas).

O estudo para avaliar a viabilidade da captação de um dos maiores reservatórios de água subterrânea do mundo, visa o abastecimento de Campinas, Sumaré, Americana e Piracicaba, como informou o professor e diretor do Cepas (Centro de Pesquisa de Águas Subterrâneas), Reginaldo Bertolo, um dos responsáveis pela pesquisa.

A pesquisa mapeia os custos com a construção de 24 poços artesianos em Itirapina, onde o aquífero é raso e mais produtivo, com água de excelente qualidade, segundo apontou estudo. O volume avaliado para captação é de 150 mil litros por hora por cada poço artesiano, resultando em uma vazão agrupada de mil litros por segundo. O abastecimento alternativo atenderia 300 mil moradores das quatro cidades.

O pesquisador, no entanto, alertou para os custos de transporte da água dos poços a uma ETA (Estação de Tratamento de Água), além da construção de adutoras para levar a água aos municípios. O estudo deve ser concluído em um mês e apresentado ao Grupo Especial de Ações Estratégicas em Recursos Hídricos, ligado ao governo do Estado.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias: