Parto em casa cresce na região; conte sua história

238

Lucas Calore

Equipe do Parir com Amor fazendo consulta de pré-natal na gestante Ana Elizabeth
Equipe do Parir com Amor fazendo consulta de pré-natal na gestante Ana Elizabeth

A próxima revista JC Magazine contará com uma matéria mais que especial. O assunto mexe com a emoção, sobretudo dos casais que estão grávidos.

Neste domingo (12), comemora-se o Dia do Obstetra. Então, o JC falou com a enfermeira obstetra Juliana Marchiori, que comanda junto com a também enfermeira obstetra Shirley Justino, e com a doula Natália Melleiro, o Parir com Amor, um grupo que realiza parto domiciliar humanizado planejado.

Ao longo dos últimos dois anos e meio, Juliana e a equipe do Parir com Amor já realizaram dezenas de acompanhamentos de parto humanizado, uma média de três a quatro por mês. Os partos são realizados na região de Rio Claro e também em São Carlos.

O planejamento começa na 28ª semana da gestação, junto ao pré-natal. É a partir daí que a equipe verifica se a mãe tem condições de realizar o parto domiciliar. As enfermeiras obstetras acompanham de forma quinzenal na 33ª semana da gestação, e semanal a partir da 37ª.

Juliana lembra que a chamada doula possui formação não-técnica, focada num apoio físico e emocional a gestante e familiares. Durante o trabalho de parto, a doula apoia a mulher com métodos não farmacológicos para dor.

Já a enfermeira obstetra, que tem formação de nível superior, acompanha a gestante e o recém-nascido, e está habilitada para acompanhar partos domiciliares, e capacitada para qualquer tipo de urgência tanto com a mãe ou bebê.

Para conhecer melhor o Parir com Amor, basta acessar a página no Facebook no endereço: www.facebook.com/parircomamorpartodomiciliar. Em maio terá início uma exposição no Shopping Rio Claro sobre parto humanizado e que contará com oficinas voltadas para gestantes.

CONTE SUA HISTÓRIA

Você teve filho (a) a partir de parto humanizado ou conhece alguém que teve? Sua história poderá aparecer na próxima JC Magazine. Basta enviar um e-mail para web@jcrioclaro.com.br com o relato e nome completo.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: