Munícipe denuncia invasão e lixo em APP

114

Ednéia Silva

Lixo descartado incorretamente na Estrada da Bomba. (Fotos de Antônio Donizete Lopes)
Lixo descartado incorretamente na Estrada da Bomba. (Fotos de Antônio Donizete Lopes)

Uma área de preservação ambiental (APP) na Estrada da Bomba tem enfrentado alguns problemas ambientais. O local vem sendo utilizado pela população para o descarte incorreto de lixo, móveis velhos, animais mortos, entulho, e todo tipo de material. O espaço também foi invadido por algumas pessoas, que construíram barracos no local.

A denúncia foi feita pelo munícipe Antônio Donizete Lopes, que acompanha situação da APP desde 1995. Segundo ele, o problema é antigo e ainda não foi resolvido por falta de política pública ambiental. Ele reconhece que a população também é responsável, porque utiliza o espaço como lixão. Porém, se houvesse fiscalização ostensiva, esse tipo de atitude seria coibida.

Tal é a quantidade de lixo que hoje é difícil chegar até a nascente. Lopes conta que já flagrou caminhão descarregando telhas no terreno para a construção de moradias e outros veículos despejando entulho e vários tipos de lixo no local, mesmo com um ecoponto a menos de 150 metros de distância. Para ele, faltam fiscalização e punição por parte do poder público, que deve garantir o cumprimento da lei.

Em nota, a prefeitura nega a falta de política ambiental na cidade, porque tem feito investimentos e ações em prol do meio ambiente, incluindo descarte correto do lixo. A prefeitura destaca que Rio Claro possui uma série de serviços disponíveis: seis ecopontos que recebem todo tipo de material (menos lixo doméstico), cata bagulho que recolhe móveis velhos e materiais inservíveis, coleta de animais de pequeno porte mortos (99141-7397 ou 98151-0226), coleta seletiva que atende 100% dos bairros e trabalha em parceria com a Cooperviva para ampliar a coleta de material reciclável.

Fora isso, a prefeitura apresentou o diagnóstico ambiental do município, “instrumento fundamental para ampliar as ações em prol do meio ambiente”. Além disso, a educação ambiental é um tema abordado ininterruptamente nas escolas e nas ações municipais. Sobre a fiscalização, a prefeitura esclarece que o serviço é feito regularmente pela Sepladema que também atende denúncias pelo telefone (19) 3522-1997. Entretanto, a notificação e multa somente podem ser feitas quando há flagrante. Além disso, a prefeitura diz que “realiza de forma constante a limpeza e manutenção na Estrada da Bomba e que a colaboração da comunidade é essencial para que o trecho, assim como toda a cidade, permaneçam limpos”.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: