Leitor Saulo Pelisioni flagrou restos de móveis descartados incorretamente no Bairro do Estádio

Ednéia Silva

Leitor Saulo Pelisioni flagrou restos de móveis descartados incorretamente no Bairro do Estádio
Leitor Saulo Pelisioni flagrou restos de móveis descartados incorretamente no Bairro do Estádio

O descarte irregular de lixo nas ruas é um problema recorrente no município. A situação se agrava porque muitas vezes a limpeza não é feita ou demora, o que causa transtornos para quem mora nas imediações do local afetado. Incomodado com o problema, o leitor Saulo Pelisioni fez fotos de lixo acumulado em vários locais e encaminhou para a Redação do Jornal Cidade através do WhatsApp 99942-4100.

Para ele, a situação se agrava por causa da epidemia de dengue enfrentada pelo município. Esses materiais compostos por restos de móveis, garrafas e copos vazios, pode acumular água e se tornar um criadouro do mosquito da dengue.

Pelisioni cobrou manutenção e limpeza na Avenida 35, entre as Ruas 17 e 18, no bairro do Estádio; na Rua 23, da Avenida 51 até a Avenida 61; na Avenida 61, com a Avenida 23; nas imediações da Faculdade Anhanguera e no entorno do aeroclube onde há muito descarte de copos e garrafas de água. Ele comenta ainda que antes a cidade tinha muitos garis e hoje esse serviço é praticamente inexistente. Também não se vê o caminhão que varre rua em operação. Pelisioni cobra manutenção e limpeza da Prefeitura, mas ressalta que a população tem que fazer a sua parte fazendo descarte correto do lixo.

Em nota, a Prefeitura informou que “tem hoje equipe composta por 45 varredores que fazem varrição na região central e arredores. A Secretaria Municipal de Manutenção e Paisagismo também utiliza caminhão equipado com instrumento de varrição para limpar vias públicas da cidade”. Ainda segundo a nota, “os serviços feitos pela prefeitura incluem a limpeza e capinação de canteiros centrais, rotatórias, praças, áreas de preservação ambiental, poda de árvores, limpeza nas vias públicas, limpeza em terrenos baldios particulares abertos (a Prefeitura manda a conta aos donos) e a limpeza de terrenos municipais”. O trabalho é realizado em todo o município, dividido por setores, de maneira contínua.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Pharoah Sanders, saxofonista e lenda do jazz, morre aos 81 anos

Cresce número de crianças registradas por mães solo

JC nas Eleições debate dificuldade para Rio Claro eleger deputados