Há suspeita de que o mau cheiro possa ser causado por restilo

Cetesb orienta população a denunciar situação envolvendo a disseminação do mau cheiro e prováveis causas do problema

O constante mau cheiro registrado na atmosfera de Rio Claro ao longo desta semana tem gerado desconforto a milhares de moradores da cidade. A reportagem do JC recebeu várias reclamações envolvendo a percepção dos munícipes sobre o fato. O odor que tem se disseminado pelo ar tem sido registrado em dezenas de bairros.

Ontem (11), leitores de locais como Jardim Village, Jardim das Palmeiras, Distrito Industrial, Jardim Portugal, Bela Vista, Cidade Jardim, Jardim Conduta, Jardim Itapuã, Vila Saibreiro, Jardim Floridiana, Arco-Íris, entre outros, se queixaram sobre a questão que vem incomodando desde o começo da semana.

O Jornal Cidade procurou a Defesa Civil de Rio Claro para averiguar se houve algum tipo de reclamação registrada pelo departamento. Segundo o diretor Danilo de Almeida, nenhuma queixa foi apresentada no telefone 199.

Foi levantada a suspeita de que o mau cheiro tem sido causado por produtos químicos ou por intervenções em canaviais do município, como restilo de cana-de-açúcar. Desta forma, a reportagem questionou a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), que também não recebeu reclamações. No entanto, fez orientações.

“Até o momento, a Cetesb não recebeu nenhuma reclamação sobre este assunto. Caso a situação persista, a população deve ligar no Disque Cetesb 0800-011-3560 e escolher a opção 7, para que haja uma ação imediata feita pela equipe que estará de plantão na Agência Ambiental de Piracicaba. Se possível, informar a provável fonte. As condições meteorológicas dos últimos dias, com baixíssima umidade relativa do ar, podem estar associadas a este desconforto”, finaliza.