Da Redação

Mais um ônibus do transporte coletivo foi alvo dos marginais no município. Este ataque se deu por volta das 20h20 de terça-feira (9) na Rua 16, no bairro Wenzel, quando o cobrador foi ameaçado por dois rapazes, que levaram cerca de R$ 350,00. A dupla de ladrões fugiu e até o fechamento da edição impressa desta quinta-feira (11) do JC, não havia notícia da prisão dos acusados.

O dono da empresa Rápido São Paulo, empresário João Chinen, lembra que toda a sua frota, composta por sessenta ônibus, é dotada de um sistema de câmeras de monitoramento e que, graças a essas imagens, muitos criminosos já foram identificados e presos pela Polícia Civil.

“As imagens inibem bastante as investidas dos marginais, mas é bom ressaltar que esse tipo de crime, em sua maioria, é cometido por usuários de drogas. Trata-se muito mais de um problema social, do que de segurança pública. Eles preferem agir nos locais mais distantes da área central”, enfatiza o empresário.

O sistema foi implantado em junho de 2012. Chinen acrescenta que, mesmo assim, do começo do ano até agora, já foram registrados 48 assaltos contra o transporte coletivo. O empresário fala que, a cada três viagens, todo o dinheiro é depositado no cofre ao lado do cobrador.