Manifestantes tomaram as ruas centrais de Rio Claro no último domingo (12), pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff

Antonio Archangelo

Manifestantes tomaram as ruas centrais de Rio Claro no último domingo (12), pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff
Manifestantes tomaram as ruas centrais de Rio Claro no último domingo (12), pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff

Mesmo abaixo do esperado, a segunda manifestação contra a presidente Dilma Rousseff (PT), realizada em Rio Claro na manhã do último domingo (12), repercutiu entre as lideranças políticas locais. Para o atual presidente do PP de Rio Claro, Rogério Marchetti, “as manifestações são válidas e alguma coisa precisa ser feita”.

“Mesmo abaixo do esperado, a manifestação voltou a sinalizar que se nada mudar iremos padecer nas urnas”, considerou ao mencionar a aliança de partidos que dão sustentação ao governo petista em Brasília.

Para o presidente do PPS, o sindicalista Francisco Carlos Quintino da Silva, ainda falta sustentação jurídica para a saída de Dilma Rousseff (PT). “Pessoalmente acho que as manifestações são naturais no processo democrático, mas não vejo sustentação jurídica para um impeachment. Talvez, com a continuidade das manifestações não exista mais clima para ela governar, mas não vejo isso neste momento”, citou em entrevista ao Jornal Cidade.

Para o presidente do PCdoB, Luiz Carlos Rodrigues Rezende, “as pesquisas apontam uma grande participação de pessoas que não votaram em Dilma nas manifestações”. “A manifestação é justa, mas é das pessoas que já não votaram nela no último pleito”, opinou.

Para o prefeito Du Altimari (PMDB), as manifestações são legais e consolidam a democracia. “Toda manifestação democrática é bem-vinda e evidencia a consolidação da democracia no País. A rua é um espaço que deve ser utilizado”, finalizou o prefeito.

Já para a vice-prefeita Olga Salomão (PT), “as manifestações são importantes porque reforçam a democracia e fortalecem as instituições. Mostra que o País está em franco amadurecimento político. Também individualmente para a pessoa que participa é importante. Porém, é importante acompanhar a história através dos anos, e saber se houve manipulação, como foi feita e se ela foi um inocente útil ou não. O distanciamento do calor das emoções nos ajuda a perceber com mais clareza nossos atos e nos amadurece”, citou. Mais de duas mil pessoas estiveram reunidas no ato no município, sem incidentes registrados. Para Luiz Jardim, um dos organizadores, a população deve acreditar que as manifestações terão resultados práticos. “Não podemos acreditar que não dará em nada, temos que sair às ruas e todos sabem que o que o povo quer é o que prevalece”, citou Jardim.

Mais em Notícias: