Livro resgata história do JC

165

Em 9 de setembro de 2017, o Jornal Cidade completou 83 anos de história. Fundado em 1934, sua trajetória, agora, será contada no livro “8 Décadas de Jornal Cidade de Rio Claro: Patrimônio Cultural”. Os fatos mais importantes noticiados ao longo desse período foram resgatados para compor a publicação.

De acordo com Larissa Carnecine de Oliveira, CEO da Libertan Projetos Culturais, responsável pela aprovação do projeto junto ao Ministério da Cultura por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, ou Lei Rouanet, bem como da captação de recursos junto à iniciativa privada e uma das autoras do livro, o projeto é um reconhecimento aos serviços prestados pelo jornal junto à sociedade.

“Considerando o prestígio e contribuição ao longo de tantos anos do JC, resolvemos fazer um balanço e programamos a retrospectiva dos melhores momentos, publicada ao longo de um livro comemorativo. Buscamos oferecer à população mais uma importante contribuição histórica para pesquisa, entretenimento, cultura e conhecimento”, desataca Larissa.

O livro, mesmo sendo apresentado sob a ótica dos editoriais veiculados desde 1934, foi elaborado para a população e pela população, que, de alguma forma, faz parte desta história, com o intuito de promover o contato significativo com um produto cultural de importante valor humanístico. “Em 83 anos, são quase 26 mil edições, cuja ideia foi a de utilizar a publicação como um almanaque, relatando, em curtos textos jornalísticos e imagens, os fatos históricos de caráter local, regional e nacional”, explica.

O lançamento de “8 Décadas de Jornal Cidade de Rio Claro: Patrimônio Cultural” será realizado na próxima quinta-feira (26), às 18h30, no Casarão da Cultura, em evento exclusivo para patrocinadores. Os exemplares serão distribuídos apenas para bibliotecas, escolas e entidades de Rio Claro e da região. O livro estará disponível em versão digital para os leitores a partir de sexta-feira (27), no www.jornalcidade.net.

Viabilizada por meio da captação de recursos junto à iniciativa privada, via Lei Rouanet, a obra conta com o patrocínio do grupo Arteris e apoio da Associação Comercial e Industrial de Rio Claro (Acirc).

Libertan

Empresa com foco na gestão ética de projetos socioculturais independentes e no fomento da responsabilidade social no mundo corporativo.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: