Juninho ganha apoio para financiamento de R$ 60 milhões

760

O prefeito João Teixeira Junior (DEM) não poderia ter saído mais satisfeito da reunião que fez nessa quinta-feira (9) com os moradores do Jardim Nova Rio Claro. O bairro é o primeiro dos 18 que o chefe do Poder Executivo percorrerá para explicar o projeto de lei que visa financiar R$ 60 milhões para obras no município e, desse valor, R$ 30 milhões para pavimentação nos bairros sem asfalto, como o visitado na noite de ontem.

O Nova Rio Claro deverá ser um dos beneficiados pelo projeto, que depende da aprovação da Câmara Municipal. A contar pela presença das mais de 200 pessoas na reunião, a maioria afirmou apoiar a ideia e achou justo o valor que deverá ser cobrado por meio de ‘contribuição de melhoria’ paga pelos moradores beneficiados com o pavimento.

“Vamos reapresentar o projeto [à Câmara], marcar uma data da votação e com certeza eu quero ver o plenário cheio. Estamos querendo colocar o ponto final nesta questão. Hoje, depois de limparmos o nome [da Prefeitura] estamos podendo conversar com os moradores”, afirmou Juninho da Padaria.

Segundo anunciado pelo prefeito, somente naquele bairro serão investidos aproximadamente quase R$ 9,5 milhões para as obras, quase 1/3 do previsto para a totalidade. O serviço contará com terraplanagem, galerias de água fluvial (boca de lobo), guias e sarjetas, além da própria pavimentação em si, que custará quase R$ 6 milhões desse total direcionado ao bairro. Juninho ressaltou que R$ 20 milhões do total do financiamento, que serão destinados para recapeamento na cidade, não serão cobrados da população.

O valor calculado para a cobrança dos moradores beneficiados com a pavimentação leva em conta o custo do metro quadrado do terreno no bairro. No caso do Jardim Nova Rio Claro, custa cerca de R$ 250,00 m². Diante disso, a Prefeitura estima um valor médio de R$ 70,00 a R$ 130,00 para cada imóvel num prazo de 10 anos. Na próxima semana, Juninho deverá visitar outros dois bairros para ter a mesma conversa com os demais moradores dessas localidades.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: