CRUZAMENTO PERIGOSO: Avenida 14 com a Visconde do RC aparece em 1º lugar no número de batidas no município

Sidney Navas

CRUZAMENTO PERIGOSO: Avenida 14 com a Visconde do RC aparece em 1º lugar no número de batidas no município
CRUZAMENTO PERIGOSO: Avenida 14 com a Visconde do RC aparece em 1º lugar no número de batidas no município

Em 2013, os acidentes de trânsito computados em Rio Claro tiveram um impacto no custo social na ordem dos R$ 3.230.277,85 conforme dados revelados por um levantamento feito pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e Sistema Viário e divulgado na última quarta-feira (26).

Foram mapeados os 12 principais pontos com altos índices de colisões com a ocorrência de 227 acidentes, sendo 84 com vítimas e outros 145 em que os envolvidos não se feriram. De acordo com o cálculo realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), cada sinistro com vítima tem um custo de R$ 29.622,10 e de R$ 5.525,97 quando não há vítimas.

Entre os principais entrocamentos tidos como os mais problemáticos, aparece em primeiro lugar o cruzamento das avenidas 14 com a Visconde do Rio Claro, perto do Centro da cidade. Lá, no ano passado, aconteceram 52 batidas, deixando 17 pessoas feridas. Outras 35 saíram ilesas, apesar dos danos materiais.

Para os comerciantes daquela região, a imprudência de alguns é apontada como o principal fator de tantos acidentes. Para Fátima Milani, comerciante no bairro há 7 anos, a situação melhorou um pouco depois da instalação de semáforos e radares. “O que a gente percebe é que alguns condutores trafegam pela Avenida 14 em alta velocidade e nem sempre respeitam a sinalização”, observa a comerciante. Seu vizinho Adalto Fernandes de Sá frisa que a situação piora ainda mais no horário de pico. “Infelizmente aqui a falta de consciência e respeito às leis de trânsito é muito grande. Ninguém mais parece ter paciência e todos querem disputar um espaço nas vias públicas”, retruca o homem.

O comandante da Guarda Civil, Wlademir Walter, lembra que as intervenções continuam sendo feitas com a esperança de melhorar essa realidade. “Entretanto, de nada vale a prefeitura instalar novos radares e semáforos, se esse tipo de mentalidade continuar o mesmo. É de suma importância acatar a legislação. Sem respeito, nada muda”, finaliza o comandante.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Cipa da Prefeitura de Rio Claro tem novos integrantes

Obras avançam no pátio interno do Mercado Municipal