SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A um mês de completar 39 anos, o tenista suíço Roger Federer admitiu, em entrevista para a revista Zeit, que a hora de anunciar a aposentadoria está mais próxima.

Sem citar datas ou fazer previsões, Federer disse que seria mais fácil se despedir agora, enquanto se recupera de uma lesão em meio à pandemia do novo coronavírus, mas que quer continuar competindo enquanto for possível.

“A hora da aposentadoria está se aproximando, e sei que vou sentir falta do circuito. Teria sido fácil me aposentar agora, mas quero continuar me dando a chance de desfrutar do tênis “, disse.

Publicidade

Depois de passar por duas operações no joelho direito durante o primeiro semestre deste ano, Federer já anunciou que só voltará a jogar em 2021. O vencedor de 20 torneios de Grand Slam completa 39 anos no dia 8 de agosto.

“Com minhas cirurgias, tem sido um período importante para mim, para saber se queria continuar. É fácil falar, mas foi um caminho logo para voltar, é preciso ser paciente. Tem sido um tempo de reflexão”, disse.

Mais em Esportes: