Foto: Divulgação/Governo de SP.

Diferencial facilita entrada dos estudantes no mercado de trabalho antes de concluírem o curso

A unidade da Faculdade de Tecnologia do Estado (Fatec) que está sendo construída pelo Centro Paula Souza (CPS) em Rio Claro terá como um de seus diferenciais a disponibilidade de certificações intermediárias que facilitem a entrada dos estudantes no mercado de trabalho mesmo antes de concluírem o curso. A informação foi confirmada ao prefeito Gustavo pela vice-diretora superintendente do CPS, Emilena Lorenzon Bianco, em reunião em Rio Claro.

A Fatec Rio Claro contará com equipamentos de conectividade, disposição de mobiliário e tecnologias integradas ao ambiente empresarial. O investimento do Governo do Estado de São Paulo é de R$ 13,8 milhões nas obras de construção, reforma e adequação do espaço, e teve o então deputado estadual Aldo Demarchi como grande articulador para que o projeto fosse realizado.

Foto: Divulgação/PMRC.

“Antenada aos desafios da nova economia cada vez mais digital, a futura Fatec de Rio Claro será referência, tanto pelo ambiente de aprendizagem colaborativo quanto pela abordagem pedagógica alinhada às necessidades do mundo corporativo”, afirma Emilena Lorenzon Bianco.

Com obras em estágio avançado, a unidade será instalada em parte do local que foi ocupado pelo Colégio Vocacional e mais recentemente pela Escola Chanceler Raul Fernandes, na Rua 2 com a Avenida 38, no bairro Vila Operária. “Tão esperada pelos rio-clarenses, nossa Fatec está se tornando realidade e será pioneira no estado de São Paulo com uma metodologia de ensino inovadora”, destaca o prefeito Gustavo.

blank
Foto: Divulgação/PMRC.

Os cursos de graduação, que vão incluir seis trilhas profissionais – inteligência artificial, ciência de dados, internet das coisas, computação em nuvem, segurança da informação e ESG – serão oferecidos em parceria com a iniciativa privada, com foco em tecnologias habilitadoras da indústria 4.0.

As trilhas serão híbridas com aulas presenciais, online síncronas e assíncronas, ministradas por professores do CPS e profissionais das empresas parceiras. Outro diferencial é disponibilizar certificações intermediárias que facilitem a entrada dos estudantes no mercado de trabalho mesmo antes de concluírem o curso.

Quatro bigtechs, grandes empresas de tecnologia, apoiam este modelo pedagógico inovador que utilizará metodologias ativas de ensino, envolvendo os alunos em projetos integradores e de resolução de problemas reais para auxiliar empresas em processos de transformação digital ou de economia verde.