Faltas a consultas na saúde pública mantêm alto índice em Rio Claro

402

Muitas vezes vemos a população questionando os serviços de saúde pública. No entanto, em diversos casos, os próprios pacientes acabam não colaborando com a administração pública, o que é comprovado pelo índice de faltas às consultas marcadas.

Na rede de saúde municipal, por exemplo, mais de 15% dos pacientes acabam faltando aos horários marcados. Esse índice considerável de absenteísmo acaba causando outros problemas nos serviços de saúde.

Segundo a Prefeitura Municipal, “no segundo quadrimestre deste ano foi registrado um total de 24.554 faltas de pacientes na rede municipal de saúde, enquanto o número de atendimentos no mesmo período foi de 154.150, ou seja, a taxa de absenteísmo foi de 16%”.

A secretária municipal de Saúde, Maria Clélia Bauer, acredita que um dos principais problemas causados pelos pacientes que faltam às consultas marcadas nas unidades municipais de saúde é o sobrecarregamento das unidades de emergência.

“Geralmente as pessoas que negligenciam o tratamento de rotina acabam tendo que procurar o atendimento emergencial quando seu quadro se agrava”, explica Maria Clélia Bauer.

A Prefeitura também ressalta que “quem faltou à consulta ocupou um lugar na agenda de atendimento desnecessariamente, prejudicando outros pacientes que também precisavam ser atendidos”.

AME

Outro serviço de saúde pública que sofre com as faltas dos pacientes é o Ambulatório de Especialidades Médicas (AME), do Governo do Estado de São Paulo. Somente no último mês, por exemplo, mais de 2.000 pacientes faltaram às consultas.

“O Ambulatório Médico de Especialidades de Rio Claro realiza em média 6,5 mil consultas por mês, além de mais de 200 cirurgias. Porém, em 2019, por exemplo, a taxa de absenteísmo (ausência de pacientes) é de 20%. O agendamento de consultas com especialistas nas unidades da rede estadual é realizado pelos próprios municípios. As consultas iniciais, por exemplo, devem ser agendadas pelas Prefeituras, que também são responsáveis por comunicar os pacientes para garantir a presença nos agendamentos, de forma a evitar o absenteísmo. Caso alguma falta seja comunicada, outro paciente é encaminhado para a consulta ou exame imediatamente”, informou o Governo.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: