Estimativa de população em Rio Claro sobe para 206 mil

583

A população de Rio Claro cresceu 0,79% nos últimos 12 meses, seguindo a mesma tendência da taxa de crescimento populacional do país.

É o que aponta a nova Projeção da População do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nessa quarta-feira (28) e que indica que 206.424 mil pessoas residem no município.

No período anterior, entre 2017 e 2018, Rio Claro contava com 204.797 habitantes. Entre 2016 e 2017 foram registradas 202.952 pessoas na cidade.

Microrregião

A maior cidade da nossa microrregião é Santa Gertrudes. O novo censo do IBGE aponta que a população cresceu de 26.403 para 26.898 habitantes, o que representa 1,87%, crescimento menor do que o período anterior, quando teve 1,87%.

Cordeirópolis em 2018 contava com estimativa populacional de 24.221 e em 2019 chega a 24.528, um aumento de 1,27%. Ipeúna passou de 7.401 para 7.546 neste ano (1,02%).

Analândia cresceu de 4.933 para 4.995 habitantes (1,26%). Itirapina registra agora 18.157, o que representa aumento, já que no ano passado eram 17.922 (1,31%). Corumbataí passou de 4.047 para 4.055 habitantes (0,20%).

Nacional

Estima-se que o Brasil tenha 210,1 milhões de habitantes e uma taxa de crescimento populacional de 0,79% ao ano, apresentando queda do crescimento quando comparado ao período 2017/2018.

O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,25 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,72 milhões de habitantes), Brasília (3 milhões) e Salvador (2,9 milhões).

Juntos, os 17 municípios brasileiros com população superior a um milhão de pessoas somam 46,1 milhões de habitantes ou 21,9% da população do Brasil.

Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro com a menor população, 781 habitantes, seguido de Borá (SP), com 837 habitantes, e Araguainha (MT), com 935 habitantes.

Método

As populações foram estimadas por procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios.

O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010).

Qual sua opinião? Deixe um comentário: