Escolas de samba fazem eleições para suas novas diretorias

87

Laura Tesseti

Três das quatro escolas de samba de Rio Claro terão eleições para presidentes e diretorias nos próximos meses. De acordo com informações das instituições, apenas a Unidos da Vila Alemã não terá eleição, pois a atual presidente, Kaira Lopes Guastalli, permanecerá até 2017 no cargo.

José Mário Arena, atual presidente da escola de samba A Casamba, explica que a eleição acontecerá no final do mês de abril e que a próxima gestão começa a partir do dia 15 de abril.

Questionado sobre uma provável reeleição, Arena comenta que pode candidatar-se, mas que não irá. “Não quero mais seguir como presidente por diversos motivos. Um deles é em relação à apuração feita no carnaval, trabalhamos duro, damos o nosso melhor e sempre ficamos desgostosos com a maneira como as coisas acontecem, acredito que já fiz minha parte na presidência”, esclarece.

José Arena, Hélio do Carmo, Welson Camargo e Kaira Guastalli durante apuração do Carnaval 2016 no Estádio Municipal
José Arena, Hélio do Carmo, Welson Camargo e Kaira Guastalli durante apuração do Carnaval 2016 no Estádio Municipal

Na Samuca, Welson Camargo preside a escola há quatro anos, então não poderá seguir no cargo. “A eleição da nossa diretoria acontece no mês de abril, não temos nenhuma chapa definida. O que posso dizer é que foram muito positivos para mim esses anos à frente da Samuca”, fala.

Na Grasifs, campeã do Carnaval 2016, Hélio do Carmo também pode recandidatar-se, mas o presidente campeão explica que tem outras prioridades. “Preciso me dedicar mais à minha família e também à minha vida profissional.” As eleições na Grasifs também acontecem em abril.

Além das eleições programadas, a Uesca faz a sua na segunda quinzena de abril. Marcos Faria, atual presidente, explica que cada escola indica 4 representantes e as decisões são tomadas por todos os indicados.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: