Em nota, Daae nega redução de salários de servidores públicos

134

Antonio Archangelo

Na sessão ordinária, cópias de holerites de servidores do Daae foram exibidos pelo vereador trabalhista
Na sessão ordinária, cópias de holerites de servidores do Daae foram exibidos pelo vereador trabalhista

Em nota encaminhada ao JC, nessa terça-feira (10), o Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Rio Claro (Daae) negou redução salarial na autarquia conforme relataram vereadores na sessão ordinária de segunda-feira (09).

“A respeito da matéria veiculada pelo Jornal Cidade na edição de terça-feira, sob o título: Governista afirma que reforma diminuiu salários, o Daae de Rio Claro esclarece que em nenhum caso houve redução de salário dos servidores da autarquia”, afirmou via assessoria de imprensa.

“O Daae esclarece que em virtude de um processo administrativo, um grupo de 28 funcionários que estava alocado em função diferente de sua referencia de origem, ou seja, do concurso prestado e do cargo para que foi contratado, e recebia uma diferença salarial como substituição de função e diferença de função”, alega a autarquia.

“Com a implantação da reforma administrativa, esses funcionários que até então estavam fora da sua função estão voltando à função de origem e com os vencimentos adequados às respectivas funções. Em nenhum momento o Daae aplicou redução de salário; trata-se de processo de adequação de função, dentro de critérios técnico-jurídicos da legislação vigente. Esse processo de transição está sendo acompanhado e cada caso está sendo avaliado individualmente pela diretoria administrativa, em conjunto com o departamento de recursos humanos do Daae”, mencionou.

“Em relação às horas extras, o Daae esclarece que não está relacionada ao processo da reforma administrativa que está sendo implantada. No decorrer dos últimos anos, o departamento vem trabalhando de forma sistemática para reduzir ao máximo o número de horas extras realizadas pelos servidores da autarquia”, conclui o Daae através da supracitada nota.

Na última sessão da Câmara, o vereador Dalberto Christofoletti (PDT), afirmou que após aprovação da reforma administrativa, servidores começaram a registrar redução salarial. “Servidores efetivos tiveram corte salarial após a aplicação da reforma administrativa”, disse Dalberto munido com holerites de trabalhadores da autarquia.

“Temíamos justamente isso. Votamos contra este projeto na reforma”, citou o líder da oposição Juninho da Padaria (DEM). O presidente João Zaine (PMDB), reiterou que o tema será debatido com o prefeito e o superintendente do Daae.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: