ALERTA: os casos de dengue em RC cresceram 278% num prazo de apenas uma semana

Ednéia Silva

O Estado de São Paulo vive a pior epidemia de dengue de sua história. O Estado lidera o ranking nacional em incidência de casos e número de mortes. Segundo levantamento feito pelo Ministério da Saúde, divulgado na segunda-feira (4), das 20 cidades brasileiras com as maiores taxas de incidência de dengue, 12 estão no Estado de São Paulo.

>>> Idosos são nove em cada 10 mortes por dengue em SP

O Ministério da Saúde divide os municípios em quatro categorias conforme o número de habitantes: até 100 mil habitantes, entre 100 e 499 mil, 500 mil e 999 mil e mais de um milhão de habitantes. A OMS (Organização Mundial da Saúde) considera epidemia dengue, os locais com taxa de 300 casos ou mais para cada grupo de 100 mil habitantes.

No grupo entre 100 mil e 499 mil habitantes, que inclui Rio Claro, Catanduva é a campeã com taxa de 9.637,1 casos por 100 mil habitantes. Rio Claro está com os dados oficiais desatualizados no Ministério da Saúde. Com 14.061 casos confirmados até o dia 30 de abril e cerca de 200 mil habitantes, a cidade tem taxa de incidência de mais de 7.000 casos por 100 mil e poderia estar incluída nesse ranking.

Depois de Catanduva, aparece Resende (RJ) com 6.820,5 seguida de Sumaré (SP) com 3.829,4. Rio Claro tinha, até 17 de abril, 11.830 casos confirmados o que dá 5.915 casos por 100 mil. Nesse caso, a cidade estaria em terceiro lugar nesse ranking à frente de Sumaré. A lista fecha com Ourinhos com 2.831,3 e Birigui com 2.677,1.

Rio Claro tem o maior número de casos entre as cidades da região. São Carlos tem 11.702 casos confirmados, Limeira tem 9.024, Araras 1.597, Americana 1.821, Piracicaba 977, Cordeirópolis e Analândia 75. O Estado de São Paulo tem registrado 401.564 casos de dengue e 169 mortes e o Brasil 745.957 casos e 229 mortes (até o dia 18 de abril).

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, admitiu que o País enfrenta epidemia de dengue. Em entrevista à Rádio Jovem Pan de São Paulo, o ministro declarou que o País vive uma situação de epidemia concentrada em nove estados que são os que têm mais de 300 casos por 100 mil habitantes. Chioro acredita que a chegada do inverno pode diminuir a incidência da doença porque no frio há redução na cadeia de transmissão.

Também à Rádio Jovem Pan SP, o secretário estadual de Saúde, David Uip, avalia que o combate a dengue é limitado. Nesse momento não tem vacina nem medicamento para combater a doença. Ele disse que a Anvisa deve agilizar o processo de testes da vacina contra a dengue, mas ainda não há prazos.

A Prefeitura declarou que Rio Claro vive epidemia de dengue em termos epidemiológicos, mas mantém diversas ações de combate e prevenção a doença, trabalho que deve continuar nos próximos meses.

DENGUE

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Escolas e unidades de saúde têm vacinação amanhã