Crise e a alta do dólar afetam a venda de pescados durante a Quaresma

67

Sidney Navas

QUARESMA: peixes como o salmão, a anchova e o tucunaré também fazem parte do cardápio durante a Quaresma
QUARESMA: peixes como o salmão, a anchova e o tucunaré também fazem parte do cardápio durante a Quaresma

Como é de costume entre os católicos, durante o período da Quaresma, muitos fiéis só se alimentam de peixes, abrindo mão da carne na hora de preparar suas refeições. Mas vale lembrar que alguns mantêm esse hábito apenas na Sexta-Feira Santa. Independente de costumes o fato é que com isso, o movimento nas peixarias cresce consideravelmente nessa época do ano. Desde o bacalhau até a sardinha, praticamente todos os tipos de peixes têm uma alta procura. A má notícia é que o consumidor desta vez vai gastar mais.

Segundo alguns comerciantes do ramo em Rio Claro, consultados pela reportagem do Jornal Cidade, esse ano, as vendas não devem ser tão satisfatórias como foram no ano passado, por exemplo. A crise econômica aliada a alta do dólar são apontadas como os principais fatores desta queda nas vendas, já que, muitos destes produtos como o bacalhau e determinados tipos de merluza são comprados em dólar de países como a Noruega e da Argentina. Com o dólar nas ‘alturas’ os valores praticados sobem bastante.

Já os preços praticados entre as peixarias pesquisadas não sofrem grandes oscilações. Sardinhas, merluzas, filé de cação, tucunaré e o tradicional bacalhau entre outros continuam sendo os mais procurados pelos consumidores.

Por enquanto, a procura por pescados segue seu ritmo normal, mas dias antes da chamada Paixão de Cristo (na próxima Sexta-Feira Santa, dia 3) a procura tende a aumentar em até 60%. Francisco Nelson, conhecido como ‘Nelson Peixeiro’, fala que esse ano prevê uma redução de até 40% nas vendas se comparado ao mesmo período do ano passado. “Os consumidores terão que se adaptar a essa alta nos preços”, observa. Cristina Ferreira que também é dona de uma peixaria na cidade, confirma esse cenário.

“Tudo indica que essa Quaresma seja fraca se a gente confrontar o volume de vendas registrado com os outros anos”, enfatiza a mulher. Os comerciantes também alegam que estão com um estoque considerado razoável, mas caso precisem comprar mais produtos, é quase certo que os preços sejam reajustados. “Meus estoques estão no limite do aceitável e acredito que dê para atender a demanda. Embora se tiver que adquirir mais pescados, não posso garantir que não haverá um aumento nos valores”, completa a comerciante.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: