Criação do PSD em Rio Claro aquece disputa entre caciques que “sonham” com a sigla

135

Antonio Archangelo/Coluna PolítiKa

O novo ministro das Cidades, Kassab, recebe cargo de antecessor, Occhi (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
O novo ministro das Cidades, Kassab, recebe cargo de antecessor, Occhi (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

As informações sobre a formação da Comissão Provisória do PSD em Rio Claro aquecem o morno bastidor político no município. De acordo com o que apurou a coluna, duas forças políticas disputam a sigla, que pode vir a ser a segunda maior bancada da Câmara dos Deputados com a criação e aglutinação do Partido Liberal.

De um lado, grupo formado por caciques do Partido Progressista e alinhados ao empresário Ivan Hussni que, inclusive, já realizaram reunião interna para nomear os novos dirigentes do partido na cidade. A ideia é que a sigla “ande junta” com o PP de Rio Claro para a formação de um grupo visando à sucessão municipal. Hussni é considerado um potencial candidato a prefeito em 2016.

Do outro lado, grupo ligado ao presidente do Conselho de Ética da Câmara, o deputado federal Ricardo Izar (PSD), que almeja conquistar o direito de formar o partido no município, após acordos pré-eleitorais.

Independentemente do que aconteça, na prática, a decisão deve passar pelas mãos do deputado federal Guilherme Campos, responsável pela região. Campos assumiu provisoriamente a presidência nacional do PSD e deve dar espaço para outras lideranças do partido em relação a regiões distintas do interior paulista.

De acordo com sua assessoria, não existe nenhuma definição. “Ele está viajando, o assunto só será discutido após”, citaram. Dentro do Partido Progressista, o argumento é a proximidade de Hussni com Guilherme Campos, que inclusive envolveria a criação do partido caução, o PL, para angariar descontentes.

Em conversa com o presidente do PP de Rio Claro, Rogério Marchetti, “têm muitos políticos querendo ir para o PSD”, citou. Perguntado da possibilidade de vereadores mudarem de partido com ‘a janela’ de migração com a fusão do PL (que ainda será criado), Marchetti citou: “tem gente querendo ir, mas vamos fazer uma triagem antes”, citou. Hussni não atendeu às ligações.

1 COMENTÁRIO

  1. É mais um partido para criar mais caciques nos poderes. Trazido de volta por este incompetente Kassab que politicamente esta morto apesar de ter sido prefeito de São Paulo graças ao grande Jose Serra, este homem não consegue mais se eleger em cargos majoritários, porém consegue deter um Ministério graças as tramoias políticas que se instalou neste país, onde não é possível conviver com tantas siglas partidárias, apenas para angariar poderes para reivindicar cargos em troca de apoio.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: