Em decorrência da pandemia, hospitais do País têm enfrentado a falta de insumos como anestésicos e relaxantes musculares, já que a demanda por esses medicamentos cresceu para o tratamento de pacientes hospitalizados afetados pelo novo coronavírus. Tanto que já faltam remédios para pacientes internados em UTI em alguns Estados e Distrito Federal (DF).

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde verificou que, em hospitais de referência para Covid-19, estão em falta 22 tipos de sedativos, analgésicos e bloqueadores neuromusculares. Um desses remédios está com estoque zerado no DF e em 21 estados. Sem esses medicamentos, os pacientes não podem ser intubados e correm mais risco de morrer.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Rio Claro não está com falta de sedativo relaxante. “O município já fez contato com o Departamento Regional de Saúde (DRS-X) e realiza planejamento preventivo para que o item não venha a faltar”, destaca em nota.

Neste mesmo cenário, as secretarias de Saúde, também, estão suspendendo cirurgias por causa da Covid-19 e a redução do uso desses medicamentos nos procedimentos. Mas quanto à suspensão de cirurgias eletivas realizadas pelo SUS, a prefeitura reforça que isso está em vigor desde março, sendo mais uma medida preventiva adotada para enfrentamento à pandemia. (com informações Agência Nacional).

Ação

O Ministério da Saúde informa que, em conjunto com prefeitos e governadores, estuda um modelo de compra de remédios em massa e unificada.