Comissionados em Rio Claro chegam a 336

393

Antonio Archangelo / Coluna Politika

Imagem do Informativo Sindmuni - Ação e Consciência, divulgado no final de semana para servidores em Rio Claro
Imagem do Informativo Sindmuni – Ação e Consciência, divulgado no final de semana para servidores em Rio Claro

Em entrevista concedida pelo prefeito Du Altimari (PMDB), o mesmo afirmou que existem atualmente 170 comissionados “estranhos ao serviço público” no quadro da prefeitura, além de outros 169 que exercem função de confiança e são originários do quadro de efetivos do Executivo local. Diante dessas informações, a Coluna teve acesso a uma tabela com os dados desses funcionários.

De acordo com a tabela, somados os comissionados de livre nomeação e os efetivos que ocupam função de confiança, são 336 indivíduos lotados na máquina pública. Destes: 238 são da prefeitura, sendo 144 comissionados e 94 efetivos em função de confiança; 75 na Fundação Municipal de Saúde, sendo 18 comissionados e 57 efetivos em função de confiança; 23 – no Departamento Autônomo de Água e Esgoto (DAAE), sendo 5 comissionados e 18 efetivos em função de confiança.

A prefeitura estima que, para custear os comissionados e em função de confiança, sejam empenhados R$ 1.431.474,57 mensais de acordo com as informações oficiais referente ao total “cheio”. Destes R$ 755.254,18 para pagar os comissionados e R$ 676.220,39 para custear os efetivos em função de confiança.

Nesta conta, o salário médio dos comissionados no DAAE é de R$ 5.458,00; na Fundação de Saúde – R$ 5.232,57; e na prefeitura o valor médio pago ao comissionado é de R$ 4.401,21.

Fazendo a mesma conta utilizada pelo Sindicato dos Serviços Públicos, chega-se ao montante de R$ 17,7 milhões/ano para bancar tais salários e R$ 103 milhões que podem ter sido utilizados pelo Governo Altimari para custear os comissionados e em função de confiança desde que assumiu a prefeitura em 2009, utilizando para o cálculo os valores médios pagos no presente exercício fiscal.

INFORMATIVO

No informativo “Ação e Consciência”, o sindicato estimou que em quatro anos o governo municipal destine R$ 96,2 milhões para pagar “mais de 600 cargos políticos do governo”.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: