Casais mirins dão tom especial aos desfiles

121

Adriel Arvolea

Eles são novos, muitos cresceram nas escolas de samba e esbanjam leveza e simpatia no Carnaval. Os casais de Mestre-sala e Porta-bandeira ganham cada vez mais força em Rio Claro. Tanto que as agremiações Grasifs – Voz do Morro e Samuca mantêm a Escolinha de Mestre-sala e Porta-bandeira mirim.Para as diretorias, é uma forma de incentivar e atrair a comunidade.

Casal mirim da Grasifs
Casal mirim da Grasifs

“Essas crianças e adolescentes representam o futuro da escola, por isso é importante incentivá-los. A Janaina de Souza, nossa primeira Porta-bandeira, ensaiou o casal-mirim Mell Patarello e Lucas Rossi para 2015. Ao todo, são seis casais-mirins na nossa escolinha”, comenta o diretor de Carnaval da Grasifs, Vitor Luz.

Casal mirim da Samuca
Casal mirim da Samuca

De acordo com o presidente da Samuca, Welson Camargo, “o primeiro casal Gustavo e Deborah Lunardi é responsável pelos três casais-mirins Larissa e Vinícius; Leonardo e Marcelo; e Felipe e Sofia”.

Casal mirim da A Casamba
Casal mirim da A Casamba

Já a escola A Casamba retoma a tradição do casal mirim neste ano. Na passarela do samba, Giovana e Leonardo ensaiam sob os olhares atentos de Francesco Farinaccio, Mestre-sala de 1991 a 2006 na Amarela e Branca. A Unidos da Vila Alemã (UVA ) abre alas para o casal-mirim Tarcila Doorike e Luiz Fernando Moura Filho, diretamente do projeto Cisne do Amanhã-SP.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: