Carteiros denunciam problemas nos Correios

220

Lucas Calore

Rio Claro conta com agências dos Correios distribuídas no Centro (duas), Vila Aparecida, Parque das Indústrias, Santana, e distritos de Ferraz, Ajapi, Assistência e Batovi
Rio Claro conta com agências dos Correios distribuídas no Centro (duas), Vila Aparecida, Parque das Indústrias, Santana, e distritos de Ferraz, Ajapi, Assistência e Batovi

O Jornal Cidade veiculou nesta semana uma reportagem sobre problemas que a população tem enfrentado com a falta de entrega de correspondências por parte dos Correios. A matéria teve uma grande repercussão e dezenas de leitores contestaram o posicionamento da empresa. Os Correios afirmam que as entregas estão normalizadas e dentro dos prazos.

Denúncia

Além da comunidade, ao menos dois carteiros entraram em contato com o Grupo JC para denunciar o descaso que acomete os Correios. “É tudo mentira o que eles dizem. Estamos trabalhando com insalubridade, sendo forçados a fazer hora extra. Os carros estão sem manutenção há muito tempo. Estamos recebendo ameaças de moradores por não entregar cartas, mas não temos culpa se os Correios é que não dão suporte para trabalharmos”, disse de forma anônima um profissional que atua em agência dos Correios em Rio Claro.

Agressão

Segundo um empregado da empresa, um carteiro sofreu agressão recentemente em um bairro periférico de Rio Claro. O motivo seria a falta de entrega das cartas. Ainda, um carteiro também afirmou que há processos trabalhistas em andamento no Ministério do Trabalho e que o sindicato da categoria também estaria atuando na questão.

Apuração

A reportagem entrou em contato com a assessoria dos Correios, que afirmou que está apurando as denúncias. Já o SintectCas, Sindicato dos Trabalhadores dos Correios da região de Campinas, responsável pela atuação em Rio Claro, também foi contatado, mas não retornou até o fechamento desta edição.

1 COMENTÁRIO

  1. Já pensou se a moda pega e o lixeiro que não recolher o lixo porque o caminhão quebrou apanhar quando for recolhê-lo, ou o operário ao tapar um buraco ser agredido porque a prefeitura demorou para comunicar a equipe da onde fazer o serviço, dentre tantos outros exemplos poderia citar, não justifica a falta de educação da população ao agredir, a culpa não é do carteiro ele é funcionário e cumpre ordens, quem tem patrão sabe o quanto é complicado ser subordinado, principalmente se faltam ferramentas ou equipamentos para cumprir o seu trabalho. Especialmente se faltar mão-de-obra, sobrecarrega os demais, pra quem não sabe os Correios estão em déficit de funcionários, então antes de julgarem ou saírem distribuindo agressões a torto direito busquem se informar primeiro.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: