Câmara de Analândia abre Comissão Processante

88

Vivian Guilherme

Vereadores de Analândia aprovaram emendas que derrubam a reeleição da mesa da Câmara.
Comissão Processante foi aberta nessa semana e investiga denúncias

Em sessão realizada na última terça-feira (24), a Câmara de Analândia instaurou Comissão Processante para apurar denúncia de irregularidade em licitação contratada pela Prefeitura da cidade. Dos nove vereadores, oito votaram a favor da CP, que investigará o contrato com uma empresa de turismo. O problema apontado, teria sido de que a licitação aberta através carta-convite, tem valor máximo de R$80 mil, enquanto o contrato firmado pode chegar a R$349,6 mil, o que exigiria licitação pela modalidade tomada de preços.

Na sessão, foram sorteados os integrantes da CP, que foi nomeada nessa quarta-feira (25), sendo: Rodrigo Balerini (PMDB) – presidente; Luiz Fernando Carvalho (DEM) – relator; e Waldecy Paiuta (PP) – membro.

O presidente da CP, Rodrigo Balerini disse ao Grupo JC que a CP não é algo que agrada, mas que qualquer denúncia merece ser apurada, independente de qualquer coisa. “A função do vereador é averiguar e se tiver irregularidade, paciência, as medidas devem ser tomadas. E caso nada seja comprovado, é uma prova das boas práticas administrativas”, afirmou o vereador. Sobre um possível ‘impeachment’ do prefeito, Balerini diz que é prematuro tocar nesse assunto, “e tudo vai depender do que for investigado pela Comissão”.

Até a amanhã dessa quinta-feira (26), o prefeito Rogério Ulson afirmou que não havia sido comunicado oficialmente pela Câmara sobre o assunto. “Aguardo essa comunicação para ter ciência da reclamação. Em qualquer suspeita, não pouparemos esforços para apurar as denúncias e descobrirmos a verdade dos fatos. Nossa administração adotará todas as medidas para corrigir alguma possível falha e punir os responsáveis. Manteremos nossa população informada sobre tudo, com total transparência e colaboração com as apurações. Não podemos deixar que especulações eleitoreiras influenciem a vontade popular que nos elegeu democraticamente, para administrarmos Analândia com justiça social e desenvolvimento”, comentou Ulson.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: