Buracos tomam conta da Tancredo Neves

75

Adriel Arvolea

Buracos aparecem em toda a extensão da Tancredo Neves
Buracos aparecem em toda a extensão da Tancredo Neves

As obras antienchente do Inocoop foram entregues em dezembro de 2013, bem como a nova configuração viária daquela região. Com a implantação de novos trechos de pavimentação asfáltica, calçadas, guias, sarjetas e bocas de lobo, placas de trânsito e sinalização de solo, o trânsito passou a oferecer mais segurança para motoristas e pedestres.

Com a inauguração do novo trecho, moradores da zona sul, entre eles do Jardim da Palmeiras, Brasília, Guanabara, Terra Nova e Nova Rio Claro, deixaram de utilizar a Estrada dos Costas para acessar vias como a Visconde do Rio Claro e a Rua 14. Com isso, aumentou o fluxo de veículos e, em menos de dois anos, o asfalto já apresenta falhas.
Há buracos e deformidades na vida dupla, espalhados no trecho. Próximo ao calçamento, o asfalto está se desfazendo e com ondulações. O munícipe Ronaldo Marioto questiona a qualidade do serviço. “A extensão da via, dos dois lados, tem falhas. O asfalto implantado no trecho é de qualidade duvidosa”, avalia Marioto.
Também, o acesso recebeu equipamentos de energia solar fotovoltaica. O sistema funciona com baixo custo e não tem custos para a municipalidade. No entanto, desde sua instalação em maio de 2014, as luminárias solares apresentam falhas. De 42 pontos, no máximo, dez funcionam em boas condições. Os demais acendem parcialmente ou nem funcionam.

A implantação do sistema se estende por 1.200 metros e está inserida no contexto de ações complementares de urbanismo e paisagismo que acompanharam as obras para o fim das enchentes do bairro Inocoop. “Nos dias de sol, o sistema funcionava até às 2 horas. Nos dias nublados, a iluminação era mantida até às 23 horas”, aponta o munícipe Cláudio Lima.

Segundo reclamações recebidas pelo Jornal Cidade, o sistema não é funcional. “Já houve a troca de luminárias e placas com defeito, mas o problema persiste. Posso garantir que, ao menos, 50% das lâmpadas não estão funcionando. Conforme avança a madrugada, elas param de funcionar”, afirma Lima. A Prefeitura gastou R$ 4.800 por cada poste. Moradores evitam utilizar o acesso devido à escuridão – principalmente as mulheres, arriscando-se na contramão da Estrada dos Costas.

Prefeitura

A Prefeitura esclarece que acompanha de perto a situação na Tancredo Neves. A administração municipal entrou em contato com a empresa responsável pela iluminação e malha viária para que estas questões sejam resolvidas. “Quanto à iluminação, estão sendo realizados testes com outros tipos de bateria para verificar qual a que melhor se adapta ao sistema de iluminação implantado no local, para que em seguida seja feita a substituição. Os reparos na malha viária foram solicitados pela Prefeitura e o serviço deverá ser executado em breve”, informa a administração em nota.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: