Adriel Arvolea

A Prefeitura de Rio Claro esclarece que apenas um trecho da via foi liberado para que os moradores possam acessar as residências

No trecho inacabado do projeto do Anel Viário, moradores e motoristas alertam para os riscos que a obra oferece. Ao menos, três buracos foram abertos para a instalação de tubulações, mas os trabalhos não foram concluídos. Segundo populares, os que se arriscam a cruzar a área estão sujeitos à queda. Também, há processos erosivos em outros pontos que representam o mesmo risco.
“Carros, motos, bicicletas e pedestres passam pelo trecho diariamente. Como a obra decorre há anos e a situação sempre foi difícil para a comunidade do entorno, há os que se arriscam. Qualquer um está sujeito a uma queda num dos buracos, que são fundos. O ideal seria finalizar a obra o quanto antes, ou ao menos sinalizar esses pontos com faixas de segurança”, comenta a moradora Cleusa Lopes da Silva.

A Prefeitura de Rio Claro esclarece que o anel viário está em obras e apenas um trecho da via foi liberado para que os moradores possam acessar as residências localizadas nas imediações. A Secretaria de Obras alerta aos demais motoristas que, excetuando esse caso específico, o anel viário não está liberado ao trânsito.
“Com o período de festas de final de ano, os funcionários da empresa que executa as obras têm férias coletivas, ocasionando a paralisação temporária dos serviços. O trabalho deve ser retomado na próxima semana”, conclui em nota.

Estrutura

Publicidade

As obras no anel viário darão características diferenciadas às vias públicas daquela região. São duas pistas para veículos, com largura média de 33 metros e 1.200 metros de extensão. Cada uma das pistas tem duas faixas de rolagem e ciclofaixa. As duas mãos de direção da avenida serão separadas por canteiro central, e margeadas por amplas calçadas.
O trecho do anel viário que está em obras vai da Avenida 24 até a Avenida 62-A, no bairro Oreste Armando Giovanni, na região do São Miguel, e dará acesso a bairros como Jardim Bandeirantes, Bela Vista, Vila Indaiá, Vila Alemã, Vila São José, Arco-íris, Jardim Vilage, Vila Verde, Parque Mãe Preta, Vila Industrial e Vila Cristina. A região tem população de 40 mil habitantes.

Mais em Dia a Dia: