ALINE MAZZO – SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Diante da alta de casos e internações por Covid-19 no estado, a região de Marília regrediu para a fase vermelha e outras sete áreas saíram da fase amarela e entraram na laranja (segunda mais restritiva) do Plano São Paulo.

As regiões Araçatuba, Bauru, Franca, Piracicaba, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Taubaté terão a quarentena intensificada, limitando o funcionamento dos setores por dez horas diárias, com fechamento às 22h. Já na região de Marília, somente as atividades essenciais poderão funcionar.

As regiões de Presidente Prudente, Sorocaba e Registro seguem na fase laranja. A reclassificação das fases do plano, que estava programa para 5 de fevereiro, foi antecipada em três semanas pelo Centro de Contingência do Coronavírus.

O anúncio foi feito em coletiva na tarde desta sexta-feira (15), no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi (zona sul de SP).

No último dia 8, o governo do estado alterou os parâmetros do Plano São Paulo, dificultando a migração para a fase verde, mas flexibilizando o funcionamento de atividades na fase laranja. Além disso, a nova versão do plano tem como alvo a redução do lazer noturno, limitando o horário de abertura de bares.

Desde 30 de novembro, um dia após o segundo turno das eleições municipais, o estado havia sido reclassificado para a fase amarela do Plano São Paulo, em que a ocupação dos estabelecimentos fica limitada a 40%; o funcionamento volta a ser de dez horas por dia, com limite de horário até as 22h; e eventos com público em pé ficam proibidos.

O estado ainda havia regredido à fase vermelha, a mais restritiva, entre os dias 25 e 27 de dezembro (Natal) e de 1 a 3 de janeiro (Ano-Novo). A mudança de fase foi imposta pelo governo Doria pelo temor de um descontrole da pandemia após as festas de fim de ano.

Mais em Dia a Dia:

Temporal assusta moradores em vários bairros de Rio Claro

Araras registra mais três mortes por Covid-19

Pandemia de coronavírus em Rio Claro tem 205 óbitos e 8.564 casos