Atos contra Dilma e corrupção acontecem hoje

86

Antonio Archangelo

MARÇO: Manifestantes durante o primeiro ato “anti-Dilma” nas imediações do Jardim Público de Rio Claro (Foto: Arquivo)
MARÇO: Manifestantes durante o primeiro ato “anti-Dilma” nas imediações do Jardim Público de Rio Claro (Foto: Arquivo)

Neste domingo (12), 9h30, os rio-clarenses sairão às ruas no segundo ato contra o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Entre as pautas do movimento, destaca-se a “Cassação, Renúncia ou Impeachment – Fora Dilma, mas Sempre Dentro da Lei!”. Os manifestantes também esperam “Fim do Foro de São Paulo – Sem Governo com Agenda Paralela”, “Absoluta Transparência nas Operações do BNDES – Quais empresas e países receberam dinheiro do Brasil?” e “Proteção da Operação Lava-Jato – Apuração sem dó do Petrolão”.

De acordo com nota divulgada pelo grupo “Vem pra Rua”, a passeata sairá pelas ruas do Centro da cidade, percorrendo o seguinte itinerário: “Partindo do ponto de concentração, segue até a Avenida 6, virando no sentido do fluxo viário em direção à Rua 6, seguindo por esta no sentido da Avenida 5, abraça a Praça da Liberdade e retorna pela Avenida 3, seguindo até a Rua 3 ao ponto de partida onde dar-se-á o encerramento do Movimento”.

Os organizadores afirmam que “já foi confirmada a presença da Policia Militar do Estado de São Paulo e da Guarda Civil Municipal para manter a Ordem Pública. Foram encaminhados ofícios ao Secretario Municipal de Mobilidade Urbana, Corpo de Bombeiros e à Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro para eventuais necessidades de uso do SAMU – Serviço de Atendimento Móvel de Urgência”.

“Não serão aceitas bandeiras de quaisquer partidos ou movimentos sociais, sindicatos e afins e convidamos que todos estejam trajados com as cores da Bandeira Nacional. Os organizadores estarão munidos de apitos para a identificação de eventuais baderneiros que se infiltrarem com o intuito da desordem e a Policia Militar já está ciente da atitude a ser tomada. Recomenda-se que na suspeita de qualquer tumulto que descaracterize o manifesto todos os participantes deverão sentar-se e apontar aos baderneiros”.

“Reiteramos que o principal objetivo da Manifestação é o desabafo de uma população cansada de corrupção e desgoverno. Somos contra qualquer tipo de violência, condenamos qualquer tipo de extremismo (separatismo, intervenção militar, golpe de Estado) e não compactuamos com governos autoritários. E, assim, vamos clamar juntos por um Brasil ético, justo, próspero e com valores sólidos. E, acima de tudo, por um Brasil unido!”, conclui a nota.

Em março, cerca de quatro mil pessoas participaram do ato contra o “desgoverno” realizado no dia 15. Além de Rio Claro, estão marcadas manifestações em pelo menos 378 cidades. Uma pesquisa desenvolvida pela empresa Hibou, entre os dias 7, 8 e 9 de abril, revela que 80% dos entrevistados voltarão às ruas porque acreditam que o governo ainda não entendeu o que a população deseja. E 60% querem o PT fora. Ao todo 719 pessoas foram ouvidas em cinco capitais.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: