Ramon Rossi

Araras disponibilizou unidades sentinelas para atender pacientes com problemas respiratórios – como falta de ar – e febre, sintomas característicos de doenças gripais graves, como as provocadas pelos vírus H1N1, Influenza A e B e Covid-19 (coronavírus).

Elas funcionam em tendas montadas na área externa da UPA 24h Elisa Sbrissa Franchozza (José Ometto 2), do Hospital São Luiz (Centro), das 7h às 22h. As unidades sentinelas se estendem também aos PSFs Eva Cruz (Narciso Gomes), Vital Pacífico Homem (José Ometto 4), Bento Feres (Jardim Dom Bosco) e Francisco Nicola Cascelli (Parque das Árvores), com atendimento das 7h às 17h.

A medida faz parte de um pacote de ações adotadas pela Prefeitura para conter casos de coronavírus em Araras. As unidades sentinelas contarão com médicos e equipes de enfermagem, que terão estrutura para examinar os pacientes e verificar a saturação de oxigênio no sangue – se for verificada descompensação respiratória, eles serão encaminhados ao Hospital São Luiz, referência em atendimento de urgências e emergências de saúde na cidade.

“Essas unidades agilizam o atendimento e direcionam os casos mais graves para a Santa Casa, evitando que os pacientes permaneçam nas unidades de saúde e possam contaminar outras pessoas que também estão ali”, comentou o secretário municipal de Saúde, Itacil Zurita Filho.

 Medidas para evitar a aglomeração de pessoas nas unidades

A Secretaria Municipal de Saúde definiu outras medidas emergenciais para evitar aglomeração desnecessária de pessoas nas unidades e postos da rede municipal.

Entre as ações está a suspensão temporária de encaixes, consultas e exames de rotina – realizados sem urgência – na rede municipal de saúde. Casos de urgência e emergência serão atendidos, bem como situações que envolvem diagnósticos complementares para investigação de determinadas doenças graves e gestantes.

Na sala de espera, deve ser respeitado o espaço mínimo de um metro de distância entre as pessoas. A recomendação é que pessoas com sintomas respiratórios, como tosse, coriza e febre, não compareçam a consultas e exames de rotina já agendados. Em caso de necessidade, elas devem permanecer com máscaras descartáveis durante todo o tempo de espera.

Há também restrição no número de acompanhantes. É permitido, a partir de agora, apenas um acompanhante no caso de pacientes menores de 18 anos ou maiores de 65, além de pessoas com necessidades especiais.

O transporte intermunicipal de pacientes para consultas e exames de rotina em cidades da região, realizado pela Secretaria de Saúde, também será suspenso a partir de segunda-feira (23).

O serviço será mantido apenas para quem está em tratamento oncológico (quimioterapia, radioterapia, entre outros) ou se enquadra em situações que envolvem diagnósticos complementares para investigação de determinadas doenças graves e gestantes de alto risco.