Após nove anos, Museu Histórico de Rio Claro é reaberto nesta quinta (29)

563

Na madrugada de 21 de junho de 2010, um incêndio, com labaredas de 15 metros de altura, atingiu o Museu Histórico e Pedagógico ‘Amador Bueno da Veiga’, um dos cartões-postais de Rio Claro. Foram necessários 100 mil litros de água para controlar as chamas que destruíram parte da estrutura.

Após nove anos fechado, depois de um longo processo de restauração, o patrimônio será entregue à comunidade nesta quinta-feira (29), em cerimônia de reinauguração às 19h, totalmente modernizado e com novidades, conforme explica a secretária de Cultura, Daniela Ferraz.

“Durante o restauro e revitalização, tudo foi pensado internamente com estruturas mais modernas. Temos, por exemplo, salas expositivas que darão possibilidade de realizarmos trabalhos de curta, média e longa duração. Na parte externa, há um teatro de arena e jardim que poderão receber outros eventos”, destaca Daniela.

A restauração preserva as características externas originais, enquanto que a parte interna foi toda modernizada, tornando o espaço mais adequado para receber o público e expor o acervo. “Tem uma coluna original preservada em taipa de pilão, bem como a sua fachada. A proposta de revitalização era recuperar o máximo possível das características originais do Museu”, destaca a secretária.

Foram investidos mais de R$ 5 milhões nos trabalhos de restauro do Museu, oriundos do Ministério do Turismo, além de R$ 100 mil por parte do município. Com relação à segurança, o prédio dispõe de câmeras de monitoramento 24 horas, vigias e sistema contra incêndio.

Localizado na Avenida 2, entre ruas 6 e 7, Centro, será reinaugurado com exposições montadas e funcionará todos os dias, inclusive nos fins de semana.

Museu

Instalado no antigo solar do fazendeiro José Luiz Borges, o Barão de Dourados, o prédio foi construído em 1863. O ‘Amador Bueno da Veiga’ foi tombado pelo patrimônio histórico estadual em 1963. Compunha, ainda, o Museu ‘Albertina Pensado Dias’, de amostras minerais, rochas e fósseis. (Informações no site www.cidadespaulistas.com.br)

Qual sua opinião? Deixe um comentário: