A creche Prof. Sebastião Ambrósio foi uma das unidades atingidas pela contaminação

Carine Corrêa

A creche Prof. Sebastião Ambrósio foi uma das unidades atingidas pela contaminação
A creche Prof. Sebastião Ambrósio foi uma das unidades atingidas pela contaminação

A Vigilância Sanitária autorizou a Secretaria Municipal de Educação a convocar os alunos para o reinício das aulas nas escolas municipais Prof. Sebastião Ambrósio (creche) e Hélio Jorge dos Santos (educação infantil), que funcionam no Complexo Educacional do Jd. Novo. A autorização foi concedida após análises laboratoriais que concluíram que a água do reservatório está apropriada para o consumo humano. A informação foi repassada à redação do JC por meio da assessoria de imprensa da Prefeitura de Rio Claro.

Cerca de 400 alunos estavam sem aula após um surto de diarreia castigar onze crianças e um dos funcionários da unidade. O problema seria no reservatório, que estava com água contaminada. Mais uma vez, a causa da contaminação não foi divulgada pelo governo municipal, mas informações extraoficiais afirmam que dejetos de urubu contaminaram a água e provocaram o surto nas unidades. A contaminação teria ocorrido pela proliferação de uma bactéria do tipo “pseudomonas”, mas não houve confirmação oficial pela municipalidade. Um bebedouro ainda estaria interditado em razão da contaminação, mas o setor de comunicação da prefeitura não confirmou.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: