Ação Social de Rio Claro institui projeto Mesa Brasil

92

Ednéia Silva

Luci Helena Wendel Ferreira, secretária municipal de Ação Social, no estúdio da Rádio Jovem Pan
Luci Helena Wendel Ferreira, secretária municipal de Ação Social, no estúdio da Rádio Jovem Pan

A Prefeitura de Rio Claro, por meio da Secretaria Municipal de Ação Social, está implementando no município o programa Mesa Brasil, em parceria com o Sesc (Serviço Social do Comércio) de Piracicaba. O Mesa Brasil é uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício. O programa irá beneficiar 13 instituições que prestam serviço de longa permanência (que servem almoço e jantar) a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O anúncio foi feito pela secretária municipal de Ação Social, Luci Helena Wendel Ferreira, no programa Jornal da Manhã da Rádio Excelsior Jovem Pan dessa quarta-feira (1º). De acordo com ela, a implantação do programa deve acontecer em meados deste mês. A secretária explica que para participar do programa as instituições precisam ter cadastro no Conselho Municipal de Assistência Social.

Luci acredita que o Mesa Brasil vem complementar a rede sócio-assistencial e o trabalho já realizado pelo município na área de segurança alimentar. O município já possui o Banco de Alimentos em pleno funcionamento desde 2005 em parceria com a Udam (União de Amigos do Menor). Atualmente, o banco passa por um processo de modernização com recursos do governo federal. Estão sendo instaladas câmeras frias e adquiridos caminhões com refrigerador para o transporte seguro dos alimentos.

Luci destaca a importância da participação dos varejões e supermercados do município que fazem doações de alimentos para o Banco de Alimentos. Segundo ela, esses alimentos são selecionados, embalados a vácuo e distribuídos para as instituições. O banco coleta cerca de 40 toneladas de alimentos por mês e atende hoje 63 entidades. Segundo Luci, o objetivo é que Rio Claro tenha uma política de segurança alimentar. Para isso, é importante que as instituições de outras áreas venham compor com a área social para que a população tenha segurança alimentar, o que irá refletir na qualidade de vida.

A secretaria ainda está fazendo o cadastro das instituições que vão participar do programa Mesa Brasil. Segundo Luci, nesse cadastro é verificado o perfil do público atendido para definir as necessidades alimentares dessas pessoas.

Luci também falou sobre agricultura familiar. O Banco de Alimentos compra produtos in natura de pequenos produtores rurais do município. Hoje, 30% dos alimentos utilizados no preparo da merenda escolar são oriundos da agricultura familiar. Luci vê benefícios na medida já que os produtos são frescos e sem agrotóxicos beneficiando os alunos com uma alimentação mais saudável e equilibrada.

A secretária falou ainda sobre o investimento feito nos Cras (Conselho de Referência de Assistência Social). São oito unidades que atendem cerca de 40 mil famílias, cinco mil em cada uma, atuando na prevenção a situações de riscos de vulnerabilidade social. O município tem ainda dois Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) que atuam em situação de risco já instalado. A secretária finaliza dizendo que o Banco de Alimentos está aberto a novos doadores. Qualquer contribuição será bem-vinda. O áudio completo com a entrevista pode ser conferido abaixo.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: