Ciclistas atravessam pontilhão do Inocoop. Prefeitura apresenta como alternativa aos ciclistas ciclofaixa na Avenida dos Costas, que garante travessia segura

Carine Corrêa

Ciclistas atravessam pontilhão do Inocoop. Prefeitura apresenta como alternativa aos ciclistas ciclofaixa na Avenida dos Costas, que garante travessia segura
Ciclistas atravessam pontilhão do Inocoop. Prefeitura apresenta como alternativa aos ciclistas ciclofaixa na Avenida dos Costas, que garante travessia segura

A realidade da maior parte dos municípios brasileiros é uma estrutura viária voltada para o tráfego de veículos. Utilizar a bicicleta como meio de locomoção pode ser uma medida de risco e são poucos os incentivos estruturais para as “magrelas”.

No pontilhão do Jardim Inocoop, ciclistas se queixam da falta de segurança ao fazerem a travessia. Carros em alta velocidade dividem o espaço com as bicicletas em um espaço estreito, com um agravante: abaixo está a Rodovia Washington Luís (SP-310), com fluxo contínuo de veículos. A reportagem conversou com ciclistas e pedestres que utilizam o acesso.

Publicidade

A ciclista Marlene Bueno relatou que há poucos dias quase foi atropelada por um veículo. Marlene ainda teme pela sua segurança ao passar pelo pontilhão. “Os carros descem em uma velocidade muito alta. Aproveitam o embalo da descida e pisam no acelerador sem se preocupar com quem está ao lado. Essa é a realidade egoísta presente no trânsito”, reclama.

Edson Lima fazia uma caminhada pelo pontilhão. Como pedestre, ele observa um ganho relativamente recente em relação ao tempo de existência do pontilhão; uma mureta foi implantada para proteger a circulação de pedestres nos dois lados do acesso. “Como pedestre, tenho segurança em fazer a passagem no pontilhão. No entanto, observo a dificuldade dos ciclistas. Realmente é um acesso muito perigoso para se trafegar de bicicleta”, diz Edson, sem ter alguma sugestão para essa problemática naquela região.

Segundo a prefeitura, o monitoramento do trânsito no pontilhão principalmente em relação ao excesso de velocidade é realizado por radar móvel. Como alternativa aos cilistas e para garantir um caminho mais seguro, a administração municipal apresenta como possibilidade a ciclofaixa na Avenida dos Costas.

Mais em Notícias: