Transbordamento na rede de esgoto não afetou Corumbataí

67

Sidney Navas

 A concessionária Foz do Brasil nega o despejo irregular de esgoto no Rio Corumbataí
A concessionária Foz do Brasil nega o despejo irregular de esgoto no Rio Corumbataí

O munícipe Joel Marques procurou a Redação do JC alegando que o Rio Corumbataí estaria sofrendo com o despejo irregular de esgoto. Ainda segundo ele, o problema estaria ocorrendo no trecho da estrada de terra que liga Rio Claro a Corumbataí. “Passo lá diariamente e pude verificar que o tom da água estava avermelhado, uma coisa bem estranha mesmo. Isso sem contar com o forte odor”, comenta o homem. Joel Marques ressalta ainda que essa não é a primeira vez que isso acontece. “Esse tipo de problema naquela região é muito frequente”, observa.

A concessionária Odebrecht, por meio de sua assessoria de imprensa, esclarece que a rede de esgoto desse mesmo local chegou a transbordar durante essa semana em razão do excesso de água de chuva na rede mas que o Rio Corumbataí não foi afetado por conta disso. A Odebrecht assegura que uma equipe de operações foi até lá  na tarde de quinta-feira (27) e durante vistoria na rede de esgoto nenhum problema foi constatado.

De acordo com as mesmas informações, a rede coletora de esgoto é projetada para receber apenas o efluente e encaminhá-lo para as estações de tratamento, que devolvem a água limpa para o meio ambiente. Quando a água da chuva é lançada junto à rede de esgotamento perde-se a eficiência no tratamento, já que a rede coletora deve ter somente o esgoto e não é preparada para suportar a pressão e o volume da água da chuva.

A Odebrecht Ambiental frisa que monitora mensalmente rios e córregos do município. “Trata-se de um programa de monitoramento. Essa ferramenta é utilizada para detectar problemas que podem ser provocados por rompimentos na rede pública de esgoto ou lançamentos irregulares que afetem na qualidade da água. Ao todo são monitorados 57 pontos em corpos hídricos do município com datas definidas de acordo com uma programação mensal de coletas”, destaca o comunicado oficial enviado à Redação do JC.

A concessionária comunica ainda que as amostras coletadas também passam por análise em laboratório. Caso os resultados não estejam dentro dos padrões, inicia-se uma busca pelo local onde pode estar ocorrendo o problema. Todo esse trabalho é realizado para que todo o sistema implantado esteja sempre em pleno funcionamento.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: