SP libera merenda para o Bayeux

115

Carine Corrêa

Na entrada da escola técnica Bayeux, alunos pregaram faixa preta com os dizeres: #vaitermerenda
Na entrada da escola técnica Bayeux, alunos pregaram faixa preta com os dizeres: #vaitermerenda

Desde a noite de terça-feira (31), dezenas de alunos ocupam a escola técnica Armando Bayeux da Silva. A principal reivindicação dos alunos é a merenda para todos os estudantes. Atualmente, apenas os estudantes do Ensino Integral são contemplados pela merenda, que é fornecida na escola Joaquim Sales.

O JC levou até o Centro Paula Souza (CPS) os questionamentos dos alunos do Bayeux. Veja a seguir a nota encaminhada pelo CPS: “Em atendimento a pedido dos alunos, a partir da próxima semana, as turmas dos ensinos Médio e Técnico Integrado ao Médio passarão a receber também merenda seca. Dessa forma, todos os alunos da unidade estarão atendidos. Nesta quinta-feira, 2, um grupo de estudantes será recebido pela Superintendência do Centro Paula Souza”.

Outras pautas levantadas pelos alunos é a cobertura da quadra, o corte na verba do Ensino Técnico e o déficit de livros e carteiras. Eles ainda questionam o destino da verba de R$ 1,5 milhão que seria aplicada na construção de um refeitório. Confira abaixo a resposta do CPS em relação a essas pautas. O único item não respondido foi quanto à cobertura da quadra.

Corte na verba?

Não houve cortes no orçamento destinado pelo Governo do Estado ao ensino profissional. Ao contrário: os valores crescem ano a ano.

R$ 1,5 milhão

O Centro Paula Souza não recebeu repasses específicos para a construção de refeitório na unidade. No momento, encontra-se em andamento um projeto de construção e adequação da futura sede da Etec de Rio Claro, onde funcionava a Escola Estadual Chanceler Raul Fernandes.

Déficit?

Não existe déficit de livros, nem de carteiras na escola.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: