“Situação em RC não é das piores”, diz sindicato

70

Lucas Calore

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Rio Claro avaliou o resultado da pesquisa do FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), que afirma que o varejo paulista encerrou o ano de 2015 com menos 60.441 vagas de trabalho. A quantidade é resultado de 1.012.329 admissões contra 1.072.770 desligamentos.

Segundo os dados da FecomercioSP, foi o primeiro saldo anual negativo desde o início da série histórica, no ano de 2007. Na comparação com 2014, houve recuo de 2,8% no estoque de trabalhadores do setor, que atingiu 2,13 milhões, voltando assim a níveis de agosto de 2013.

Ainda de acordo com a pesquisa, 12.181 vagas formais foram eliminadas no último mês de dezembro, em razão das 71.907 admissões contra 84.088 desligamentos. Isso pode indicar que praticamente não houve efetivação das vagas temporárias.

Sindicato dos Empregados no Comércio de Rio Claro revelou números da redução de vagas ocorrida no mês de dezembro
Sindicato dos Empregados no Comércio de Rio Claro revelou números da redução de vagas ocorrida no mês de dezembro

Dorival Bueno da Costa, presidente do sindicato da Cidade Azul, avalia a situação com viés na crise político-econômica que acomete o Brasil atualmente.

“Se não houver um consenso por parte de nossos políticos, o que eu particularmente não acredito que ocorra, as coisas tendem a piorar nos próximos anos”, afirma. Dorival disse que pesquisas como essa, divulgadas pela grande mídia, acabam assustando o consumidor e, consequentemente, toda a cadeia produtiva do país.

Rio Claro

Com base num levantamento do próprio sindicato, o número de vagas “perdidas” em Rio Claro nos últimos três anos nos meses de dezembro ficou da seguinte forma: dezembro/2013 foram 133 desligamentos com mais de um ano; dezembro/2014, 130 desligamentos com mais de um ano; e em dezembro/2015, foram 107 desligamentos também com mais de um ano.

“Posso afirmar que com estes números a situação de Rio Claro não é das piores”, revela Dorival. O presidente acredita que o setor das concessionárias de veículos 0 km seria o segmento em que mais houve demissões.

Já o FecomercioSP afirmou que este setor foi o que mais apresentou queda no número de empregos no mês de dezembro de 2015, com -8,2%, em comparação com o mesmo mês de 2014.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: