A Fundação Municipal de Saúde descartou nessa terça-feira (5) o caso notificado à Secretaria de Estado da Saúde como suspeito de hepatite aguda. A cidade de Rio Claro era uma das 21 de todo o Estado de São Paulo em que se investiga o surgimento de 36 casos de hepatite aguda, de agente etiológico desconhecido. Todos referem-se a pacientes menores de 17 anos.

No município, o poder público informou à reportagem que o caso foi descartado após a realização de exames. A Fundação Municipal de Saúde orienta que crianças e adolescentes menores de 17 anos que apresentarem mialgia, fadiga, vômito, febre, dor abdominal, diarreia e icterícia (pele ou olhos amarelados) procurem atendimento médico.

Investigação

O Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do Estado de São Paulo acompanha a investigação dos casos identificados nos municípios de São Paulo, Barretos, Botucatu, Bragança Paulista, Campinas, Cesário Lange, Diadema, Embu Guaçu, Hortolândia, Indaiatuba, Itapevi, Itápolis, Itatiba, Orindiúva, Peruíbe, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, São José dos Campos, Sorocaba e Terra Roxa.

A Secretaria de Estado da Saúde comunicou ao JC que monitora os pacientes e aguarda a conclusão dos exames diagnósticos e de toda a investigação epidemiológica. “Portanto, é precipitada a confirmação da doença no Estado, uma vez que somente a conclusão diagnóstica poderá determinar a doença”, declara.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Papai Noel chega domingo no Parque Lago Azul