Em 2019, o Velo Clube conquistou a melhor campanha da história do Campeonato Paulista da Série A-3. O time velista, comandado pelo técnico Karmino Colombini, contabilizou 10 vitórias e cinco empates na primeira fase, terminando de forma invicta e na liderança a fase de classificação do estadual.

Visto por todos como o time a ser batido na A-3, a empolgação para conquistar o acesso tomou conta de todos os rubro-verdes, ainda mais depois do empate sem gols no primeiro jogo das quartas de final diante do Audax em Osasco.

No jogo de volta, no dia 13 de abril, no Estádio Benito Agnelo Castellano, o Velo Clube poderia até empatar que estaria nas semifinais da competição e ficaria a apenas dois jogos do tão sonhado acesso.

Uma forte chuva atingiu a cidade de Rio Claro antes e durante a partida, e o bom gramado do Estádio Benitão ficou tomado por diversas poças de água. A bola rolava com dificuldade, mas mesmo com as adversidades o Velo Clube pressionava o adversário e criava boas chances com o atacante Chuck. O atacante chegou a marcar, mas o juiz anotou de forma equivocada o impedimento.

No segundo tempo, Léo Santos de cabeça acertou a trave do Audax e quase garantiu a classificação velista.

Aos 32 minutos a vaga parecia mesmo ser do Velo Cube, quando a equipe de Osasco ficou com um jogador a menos pela expulsão de Azevedo. Mas quando o torcedor velista já começava a fazer a festa, apareceu o pé esquerdo de Marcondele. Aos 38 minutos, o camisa 10 acertou um lindo chute no ângulo de Felipe Rocha, marcando um golaço no Benitão. Quatro minutos depois, o atacante repetiu o chute e mais uma vez marcou um golaço e classificou o Audax para semifinal, colocando fim ao sonho velista.

No segundo semestre, tentando ainda digerir a eliminação após a grande campanha, o Velo Clube manteve uma base para disputar a Copa Paulista, mas trocou o treinador. Para o lugar de Karmino trouxe o jovem Fernando Souza, do Primavera de Indaiatuba.

Logo na primeira rodada, o time velista tinha o peso de quebrar o tabu de 29 anos sem ganhar o dérbi rio-clarense jogando na casa do rival. Em jogo disputado e com uma expulsão logo no começo do volante Eurico, o Galo Azul venceu por 2 a 0 e manteve a invencibilidade.

O time velista teve ainda no returno a chance de ao menos vencer o rival em seu estádio, mas o placar ficou no zero a zero e mais uma vez o tabu seguiu.

Na primeira fase, uma campanha ruim com apenas duas vitórias, cinco empates e três derrotas e eliminação ainda na fase de classificação, frustrando mais uma vez os torcedores do Velo Clube.