A partir da próxima segunda-feira, 10 de outubro, os estudantes e professores da rede estadual de São Paulo iniciam a segunda semana de recesso prevista no calendário letivo de 2022. A pausa vale para os cerca de 3,5 milhões das 5,3 mil escolas estaduais. As aulas retornam na segunda-feira (17).

“O atual calendário, em prática desde 2020, prevê dois períodos de recesso, sendo um em abril e outro neste mês. Esse é um período importante para que os docentes e os alunos possam descansar. Mas a educação paulista não para, seguiremos com o mesmo ritmo, comprometidos a cumprir os 200 dias letivos previstos na LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação)”, afirma o secretário Hubert Alquéres.

Embora as salas de aula estejam fechadas, as escolas estarão organizadas para atendimento ao público. No Centro de Mídias SP (CMSP), durante o período de recesso, as aulas serão reprisadas para os estudantes que quiserem revisar os conteúdos. As escolas poderão continuar a oferecer a merenda para os estudantes que necessitarem. O ano letivo na rede estadual vai até o dia 23 de dezembro.

Conquistas

A educação estadual de São Paulo alcançou em 2021 o melhor desempenho da história no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) para os anos finais do ensino fundamental, com pontuação de 5,3. O crescimento foi de 0,1 ponto em relação ao resultado registrado em 2019.
Os dados do Ideb do ano passado foram divulgados no final de setembro pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que também apontam que a rede estadual de São Paulo avançou nos anos finais do ensino fundamental.
Os números também trazem os resultados do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica). Os dados demonstram o impacto positivo das medidas do Governo do Estado para garantir o ensino na pandemia na aprendizagem dos estudantes. Apesar da variação de indicadores, os níveis de proficiência em Língua Portuguesa e Matemática, de acordo com os critérios do Ministério da Educação, foram mantidos em todos os ciclos de ensino. Além da liderança de São Paulo, Ceará e Goiás, ambos também com pontuação 5,3, o ranking do Ideb para os anos finais do ensino fundamental nas redes estaduais mostra o Paraná em segundo lugar, com 5,2, e Rio Grande do Sul e Minas Gerais em terceiro, com 5.
O Ideb é calculado com base nas médias da Prova Brasil e fluxos de aprovação, reprovação e abandono extraídos do Censo Escolar.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Aos 26 anos, jovem sai de RC e promove eventos no Canadá

Pontos de alagamento são registrados após chuva em Rio Claro