Da Redação

Foto de Rocha Lobo/Futura Press mostra parte de estrutura da academia deslocada pela explosão. No detalhe, Hélne (Reprodução / Facebook )
Foto de Rocha Lobo/Futura Press mostra parte de estrutura da academia deslocada pela explosão. No detalhe, Hélne (Reprodução / Facebook )

 

A educadora física Hélne Boriczeski Alves, morta em uma explosão dentro da academia onde trabalhava em São Bernardo do Campo, formou-se em 2009 na Unesp em Rio Claro, onde também residiu durante alguns anos. A informação consta na página do curso de Educação Física, dentro do Instituto de Biociências da Unesp.

A explosão aconteceu no último sábado, dia 17, e foi causada por vazamento de gás. Um vizinho do prédio da academia, de 51 anos, também morreu.

Professora de natação no local, Nyna, como era conhecida, tinha 26 anos e morreu ao ser atingida por destroços que caíram na área das piscinas.

Muitos amigos de Rio Claro lamentaram a morte da educadora nas redes sociais. Na cidade, um de seus trabalhos foi no Floridiana Tênis Clube, onde ministrou aulas de hidroginástica, natação e musculação.

Em seu perfil no Facebook, ela registrou seu retorno para São Bernardo do Campo no último dia 21 de abril. Ela foi velada no município e enterrada no Cemitério do Araçá, na capital paulista.

Outras nove pessoas ficaram feridas com a explosão.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Segurança:

Governo de SP autoriza atividade delegada para policiais civis

Quase 900 soldados tomam posse na Polícia Militar

Furto de veículo é flagrado por câmeras de segurança