Moradores da Avenida 52-A, localizada no bairro Vila Nova, próximo da Estrada da Bomba, estão sofrendo com o aparecimento de escorpiões em suas residências.

De acordo com Everton Rozin, pai de um bebê de um ano e três meses, recentemente ao menos oito escorpiões apareceram em sua residência e a situação é bastante preocupante para a família.

“Entramos em contato com a Zoonoses, mas não conseguimos uma posição. Várias pessoas na nossa região estão sofrendo com essa situação, estamos com medo e gostaríamos de uma posição do departamento responsável”, fala o morador.

Questionada, a prefeitura informou que nesta época do ano, com calor e umidade, há tendência de aumento nesta demanda. Ao receber as solicitações, a equipe do Centro de Controle de Zoonoses vai até o local e orienta os moradores sobre como proceder para evitar os escorpiões.

Ainda de acordo com o governo municipal, o veneno para eliminar escorpiões tem baixa eficácia e por isso não é utilizado.

A principal orientação é em relação ao descarte correto de materiais, já que o acúmulo de entulho favorece a proliferação de escorpiões. Estes animais também se alimentam de baratas, daí a importância de redobrar cuidados para que as baratas não apareçam e sejam atrativos para escorpiões. Solicitações em relação ao assunto devem ser feitas na Ouvidoria Municipal pelo telefone 3526-7105.

Mato Alto

A família comentou ainda sobre mato alto e uma boca de lobo presente na região; locais de onde podem estar saindo os escorpiões

Animais peçonhentos são motivo de preocupação na Vila Paulista

Ainda sobre o surgimento de animais que podem assustar a população, o bairro Vila Paulista tem sofrido com a mesma situação.

Segundo as moradoras Maria Aparecida Oliveira, Luiara Oliveira e Cassia Segalla, o mato alto de um terreno existente na região tem causado transtornos no bairro.

“Buscamos uma solução, pois estamos preocupadas com a saúde dos moradores daqui, encontramos essa aranha e é comum encontrarmos outros animais peçonhentos entrando nas casas. Acreditamos que o mato alto propicie isso. A situação acontece na Rua P-8. Temos muitas crianças, idosos que moram no bairro e ficamos preocupadas”, relatam as moradoras.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia:

Pharoah Sanders, saxofonista e lenda do jazz, morre aos 81 anos

Cresce número de crianças registradas por mães solo

JC nas Eleições debate dificuldade para Rio Claro eleger deputados