Árvore caiu durante um temporal que atingiu Rio Claro. Moradora diz não ter condições para pagar pela retirada do espécime

Carine Corrêa

Quem vai retirar? Uma árvore que caiu em uma propriedade particular em virtude do temporal do último dia 4 está preocupando a proprietária da casa. O imóvel fica localizado na Rua 10-JN, entre as avenidas 1-JN e 3-JN. Heidi Nancy Barozzi disse que, como não tem condições financeiras para arcar com a retirada do exemplar, recorreu às secretarias de Paisagismo e de Planejamento, Desenvolvimento e Meio Ambiente (Sepladema).

“Liguei no 156 e também na Defesa Civil. Em um primeiro momento, a ouvidoria municipal informou que não poderia me ajudar. Na Defesa Civil, a equipe informou que faria uma solicitação, mas que estavam sobrecarregados com as diversas ocorrências provocadas pela chuva que caiu na cidade naquela sexta-feira. Depois fiz novo contato, mas disseram que não viriam”, lamenta a mulher.

Árvore caiu durante um temporal que atingiu Rio Claro. Moradora diz não ter condições para pagar pela retirada do espécime
Árvore caiu durante um temporal que atingiu Rio Claro. Moradora diz não ter condições para pagar pela retirada do espécime

Heidi ainda conta que, da Sepladema, foi encaminhada para a Secretaria de Paisagismo. “Falaram que viriam na manhã da terça-feira passada, dia 8. No entanto, esperei terça, quarta, quinta, sexta, e nada! Nessa segunda-feira, dia 14, os funcionários estiveram na minha casa, mas disseram que não poderiam retirar a árvore porque está em propriedade particular. O problema é que não tenho condições de arcar com essa despesa. Estava com esperança de que viriam tirar a árvore e tinha até preparado um suco para os funcionários”, finaliza Heidi.

Sérgio Guilherme, secretário municipal de Paisagismo, confirmou que os funcionários da pasta estiveram no imóvel nessa segunda (14). “Em casos de imóveis particulares, não podemos fazer a retirada da árvore, apenas com autorização e ordem expressa da Sepladema. A regra também se estende, por exemplo, para retirada de árvores em escolas municipais e estaduais. No caso de municipais, só retiramos mediante autorização da Secretaria Municipal de Educação e, na rede estadual, apenas com ordem expedida pela Secretaria Estadual”, explicou o secretário.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: