Manifestação pelo impeachment reúne 40 pessoas em Rio Claro

69

Antonio Archangelo

A manifestação pelo impeachment de Dilma realizada em Rio Claro no domingo, 13 de novembro, registrou pouco mais de 40 pessoas na Praça Dalva de Oliveira.

De acordo com um dos organizadores, Renan de Aguiar Teixeira, “Não foi das melhores. Deu umas 30 a 40 pessoas, mas fizemos um belo trabalho em ambos os sentidos da Tancredo e Avenida Rio Claro. Nossa voz foi ouvida”, disse à reportagem do Jornal Cidade.

De acordo com Renan, “neste ano não sai mais nada. A não ser que o Congresso realmente não entre em recesso e decida acelerar o impeachment. Precisamos ver o que o STF vai decidir na quarta”, citou.

A manifestação contra a presidente Dilma Rousseff na Avenida Paulista, em São Paulo, reuniu cerca de 40,3 mil nesse domingo (13), segundo levantamento. Foi o menor púbico nos levantamentos feitos em outros três organizados pelos mesmos grupos em 15 de março (210 mil pessoas), 12 de abril (100 mil) e 16 de agosto (135 mil).

Manifestantes presentes na Praça Dalva (Foto: Reprodução)
Manifestantes presentes na Praça Dalva (Foto: Reprodução)

“GOLPE”

Do outro lado, as frentes favoráveis a Dilma Rousseff convocaram para o dia 16 de dezembro (quarta-feira) ato contra o que chamam de golpe. A manifestação, que deverá acontecer em Rio Claro, avisa que é contra contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Pois “não paira nenhuma acusação ou suspeita de crime, desonestidade ou ilegalidade”.

“Somos contrários ao impeachment, porque sabemos das motivações criminosas do deputado Eduardo Cunha. Dono de contas bancárias na Suíça, onde estão depositados vários milhões de reais, dinheiro de origem ilícita, Cunha quer que a oposição o proteja da cassação, em troca do que promete manipular o processo de impeachment e cassar o mandato legítimo da presidenta Dilma”, afirma nota do movimento Frente Popular Brasil.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: