Mães prezam por uma vida mais saudável

135

Vivian Guilherme

Adriana Arnosti e a filha Frederika
Adriana Arnosti e a filha Frederika

É bastante comum ouvir mulheres dizendo que depois do nascimento dos filhos muita coisa mudou. Seja a forma de encarar a vida, as prioridades, sonhos e também o próprio corpo. As mudanças que a maternidade traz para a parte física da mulher influem também no psicológico e muitas delas encontram dificuldade para aceitar ou superar essas transformações.

A professora Adriana Arnosti, de 37 anos, conta que ganhou muito peso na gravidez e demorou mais de um ano para perceber que não perderia mais o peso tão fácil como antigamente. “E pior, eu estava cada vez engordando mais e ficando deprimida”, conta. Foi então que decidiu buscar uma atividade física que gostasse. “Eu detestava frequentar academia de musculação, foi então que comecei algumas lutas. De início fiz kung fu, boxe chinês e muay thai. Mas o que ganhou meu amor foi o jiu-jítsu.”

Atualmente, Adriana pratica jiu-jítsu seis vezes por semana e funcional duas vezes por semana. “Sou comilona, por isso prefiro academia do que fechar a boca”, acrescenta. Mãe de Frederika, de 11 anos, ela diz que no começo a família reclamava um pouco, pois ou estava trabalhando ou na academia, mas que agora se acostumaram com a rotina. Para quem está pensando em investir em uma atividade física ela deixa a dica: “Escolher uma atividade prazerosa, ter uma meta e levá-la a sério, além de buscar profissionais que ajudam no processo é essencial”.

Alimentação é a base de tudo

Alessandra Santos e o filho Gabriel
Alessandra Santos e o filho Gabriel

Há pouco mais de um ano, a vida de Alessandra Santos mudou completamente. Com 20 quilos a menos, sua rotina é outra, assim como a satisfação em poder mudar a sua história. “Um dia eu fui comprar um vestido para passar o Ano Novo, quando vi aquele vestido lindo em mim, chorei muito, porque não combinava com o meu corpo e ficou horrível, Foi então que percebi que precisava tomar uma atitude”, revela.

A partir daquele dia, Alessandra deu início a uma dieta com a qual eliminou 20 quilos, mas os cuidados não acabaram. Mãe de Gabriel, de 14 anos, ela conta que a dieta não só a sua vida, mas de toda a família também. “Hoje em casa todos comem o que eu como, e eles também viram a diferença em ser saudável, me apoiam em tudo. Emagrecer não é fácil para ninguém, mas temos que colocar na balança e ver o que pesa mais”, diz Alessandra, que confessa ainda que a obesidade é um problema de família. “Vejo meus irmãos, que são dois anos mais velhos que eu, sofrendo, tendo que tomar remédios todos os dias e alguns deles tem que comprar e são muito caros, então foi onde optei por uma maneira de equilibrar minha alimentação. Fácil não é, mas também não é impossível”, aconselha.

 

 

Qual sua opinião? Deixe um comentário: