Gabrielli Mendes da Silva, 19 anos, morrreu após se atingida por um tiro efetuado por um guarda civil municipal

Uma ação da Guarda Civil Municipal de Rio Claro no final da noite de sábado (1º) e começo da madrugada deste domingo (2), para conter um baile funk no bairro Jardim Panorama, terminou com a morte da jovem Gabrielli Mendes da Silva de 19 anos, e deixando ferido um homem de 29 anos.

Nossa equipe de reportagem esteve no plantão policial e conversou com o delegado Dr. Aroldo Cesário Diniz que informou os relatos contidos no boletim de ocorrência, onde quatro viaturas da GCM foram até o bairro Jardim Panorama para dispersar uma aglomeração de pessoas e encerrar um baile funk que ocorria em um bar. Chegando no local os GCMs tentaram terminar a aglomeração e houve revolta por parte das pessoas que tentaram atirar pedras nas viaturas, onde tiveram que fazer uma ação mais ostensiva.

Neste momento um guarda civil municipal que estava com uma arma calibre 12, acreditou que o armamento estava sem munição e ao manusear para colocar uma bala de borracha, ocorreu um disparo acidentalmente, atingindo a jovem que estava a cerca de 40 metros do guarda municipal e um outro rapaz.

Após o disparo acidental as vítimas foram socorridas, porém a jovem Gabrielli Mendes da Silva de 19 anos, não resistiu aos ferimentos e vindo a óbito. O homem de 29 anos permanece internado.

O guarda civil municipal foi preso em flagrante por homicídio culposo e arbitrado fiança no valor de R$5 mil que foi pago por um grupo de guardas municipais que estavam no Plantão Policial.

A reportagem do Jornal Cidade entrou em contato com o secretário de Segurança, Defesa Civil, Mobilidade Urbana e Sistema Viário, Marco Antonio Bellagamba que disse: “Lamentamos profundamente o ocorrido e informamos que o guarda civil municipal, solto após o pagamento de fiança, foi afastado das atividades operacionais e inclusive teve o armamento recolhido. Iremos instaurar um processo administrativo para apurar com rigor a conduta por parte do profissional. Deixo claro que a questão da investigação fica a cargo da Polícia Civil”.

GCMs acompanham o andamento da ocorrência no Plantão Policial

Mais em Segurança: