Foi sepultado na manhã deste sábado (23), no Cemitério Municipal São João Batista em Rio Claro, o corpo do técnico de enfermagem Rodrigo Landa de 42 anos de idade. O profissional atuava na Santa Casa de Rio Claro e veio a óbito na noite de ontem (22).

A reportagem do Jornal Cidade conversou esta manhã com familiares de Rodrigo, que mesmo muito abalados com a perda precoce explicaram a situação: “O Rodrigo sofria há tempos com um sobrepeso e isso levou ele a ter algumas complicações de saúde. Eu acompanhei todo o processo e gostaria de deixar claro que a morte não foi por Covid-19 como estão falando. Todos os testes que ele fez deram negativo e acredito que os médicos não iriam mentir para nós da família. Uma tomografia mostrou que o pulmão dele estava limpo, não tinha nada. Acredito que o fato dele trabalhar na linha frente possa ter gerado esses comentários mas não foi por Covid”, relatou dona Regina Landa que é tia de Rodrigo.

Rodrigo era um profissional muito querido entre os companheiros de trabalho e também na comunidade de Rio Claro. Era integrante da Escola de Samba Grasifs – A Voz do Morro, onde chegou a desfilar na comissão de frente. Nas redes sociais muitas pessoas prestaram homenagens e deixaram mensagens de pesar.

“Vai deixar muita saudades para a família e para todos aqueles com que convivia. Que Deus o tenha acolhido de braços abertos”, disse a tia emocionada.

Rodrigo Landa deixa os pais, quatro irmãos e demais familiares.