Equipes fazem operação de limpeza após a chuva

76

Ednéia Silva

Fotos de estragos feitos pela chuva de terça-feira, enviadas por leitores pelo WhatsApp da Redação (99942-4100)
Fotos de estragos feitos pela chuva de terça-feira, enviadas por leitores pelo WhatsApp da Redação (99942-4100)

Depois do temporal de terça-feira (8) foi preciso realizar uma grande operação de limpeza em relação aos estragos causados pela chuva. A Defesa Civil registrou 23 ocorrências entre quedas de árvores, destelhamento de telhado, rompimento de cabos telefônicos e de energia, entre outros problemas. Alguns bairros ficaram sem energia por mais de 24 horas.

O diretor da Defesa Civil de Rio Claro, Danilo de Almeida Kuroishi, explica que as ocorrências registradas foram encaminhadas para a Secretaria Municipal de Manutenção e Paisagismo para que fosse efetuada a limpeza. Segundo ele, a entidade também mantém contato com as secretarias de Obras e de Habitação e com a Elektro para ajudar no atendimento aos pedidos. Nessa quarta-feira, a equipe da Defesa Civil fez vistorias nas casas que foram atingidas pelo vendaval. Os trabalhos prosseguem nesta quinta-feira (10).

O secretário de Manutenção e Paisagismo, Sérgio Guilherme, ainda não fez um balanço sobre o número total de árvores derrubadas pelo vento, mas foram dezenas. Até a manhã dessa quarta-feira, a pasta tinha recebido 25 pedidos de intervenção. Segundo ele, para dar conta da demanda, foram elencadas prioridades. As primeiras ocorrências atendidas foram as mais graves e urgentes, e as demais serão atendidas ao longo da semana.

Ele conta que foram retiradas árvores de grande porte que caíram na Rua 3 com a Avenida 19, na praça da Boa Morte, na Rua 6 próximo à Escola Municipal Monsenhor Martins e em frente ao Centro Cultural Roberto Palmari. O trabalho continua nesta quinta-feira (10) na Rua M-7 no Cervezão, no Lago Azul, perto da antiga Ludival, na Avenida 31, e em outros locais onde houve queda de árvores de menor porte.

Também nessa quarta-feira, a equipe de manutenção fez a limpeza de folhas e galhos e do lixo amontoado pela enxurrada. O secretário informa que somente no Jardim Público foram retirados dois caminhões. Esse trabalho também foi feito na Avenida Brasil, Avenida Ulysses Guimarães, no bairro Bela Vista e nas praças de São Benedito e Bom Jesus. O secretário comenta que o número de ocorrência superou as expectativas, mas destacou que não houve registro de acidentes envolvendo pessoas feridas.

O vento também derrubou cabos de alta tensão da rede elétrica deixando muita gente sem energia. O diretor do Ciesp Rio Claro, Assed Bittar Filho, estava há mais de 24 horas sem energia em sua residência no Jardim Residencial Copacabana. Segundo ele, a luz acabou por volta das 16h15 de terça-feira e até as 17 horas de quarta ainda não tinha voltado. Bittar disse que informou a Elektro às 18h35, mas depois disso não conseguiu mais contato. A concessionária tinha prometido resolver o problema até as 21h30 de terça-feira.

O advogado Alexandre Pezzotti também ficou sem energia por mais de 24 horas. A luz acabou na hora do temporal em seu escritório no Jardim Donangela e até as 17h30 dessa quarta-feira ainda não tinha sido restabelecida. Além do escritório de advocacia, no prédio também funciona uma clínica médica que deixou de atender 120 pacientes.

Leitores do JC utilizaram o WhatsApp da Redação (9.9942-4100) para enviar fotos de estragos causados pela chuva. Uma delas veio do condomínio Jasmin na Vila Cristina. Outra pessoa informou que no bairro Terranova o vento derrubou os tapumes que cercavam um canteiro de obras. Outra foto enviada mostra árvore tombada sobre uma residência e fios de alta tensão na Rua 8-B, entre as avenidas 14-A e 16-A, na Vila Indaiá. A Vila Indaiá também ficou sem energia, problema que persistia até o final da tarde dessa quarta-feira (9).

Questionada sobre os problemas com a rede de energia, a Elektro, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que em Rio Claro foram registradas 120 ocorrências provocadas por descargas atmosféricas, queda de árvores e objetos lançados na rede elétrica. Segundo a empresa, 16% dos clientes tiveram o fornecimento de energia prejudicado na tarde de terça-feira (8).

A concessionária informou ainda que no final da tarde dessa quarta-feira tinha apenas registro de situações pontuais. “Com 16 equipes (32 eletricistas), estamos atuando para que a situação seja normalizada no menor tempo possível. A Elektro reforça os canais de atendimento e está à disposição pelo 0800-701-0102”, conclui.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: