Em crise, Santa Casa de Araras pede ajuda à população

721
Ramon Rossi

‘Ajude quem sempre te ajudou’. Este é o nome do convênio aprovado pelos vereadores da Câmara Municipal de Araras para ajudar a tirar a instituição de uma crise. Atualmente, o Hospital convive com sérios problemas financeiros.

O projeto envolve o Saema (Serviço de Água e Esgoto de Araras), que cuida do abastecimento de água na cidade e a ISCMA (Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Araras).

O documento de autoria do vereador Jackson de Jesus (PROS) autoriza o Saema a arrecadar facultativamente doações financeiras de pessoas físicas e jurídicas nas contas de consumo de água e de contribuição de coleta e tratamento de esgoto em favor do Hospital.

As doações espontâneas serão lançadas nas respectivas contas de consumo de água e esgoto de forma destacada por meio de dois códigos de barras, sendo um com o valor da conta sem a doação e outro acrescentando a contribuição com o valor mínimo estabelecido pela direção da Santa Casa.

Para o provedor do Hospital, Eduardo de Moraes, os recursos oriundos do governo federal, estadual e municipal não são suficientes para cobrir as contas da Santa Casa. O SUS (Sistema Único de Saúde) repassa o valor de 1,5 milhão de reais por mês, o governo estadual, por meio, dos programas Santa Casa Sustentável e Pró-Santa Casa II, repassa a quantia mensal de 354 mil reais e o governo municipal o total de 730 mil reais por mês.

“Estamos precisando de um abraço fraterno de todos os vereadores, do executivo municipal e de toda a população de Araras. Precisamos encontrar soluções para tirarmos a Santa Casa desta crise. Estamos devendo muito aos médicos que estão trabalhando sem receber há dias. Com os fornecedores estamos conseguindo negociar e renegociar, mas não está sendo uma tarefa fácil”, revelou ele.

Como funcionará a doação

As contribuições dos doadores que se utilizam de débito bancário para pagamento de suas contas mensais de água, somente serão lançadas mediante autorização expressa firmada pelo doador e obtidas diretamente pela Santa Casa. Em nenhuma hipótese o valor da doação será objeto de cobrança de multa, juros, correção monetária ou execução fiscal.

A autarquia disponibilizará a Santa Casa o total dos valores das doações arrecadadas mensalmente até o dia 10 dos meses subsequentes, mediante depósito bancário em conta vinculada específica do Hospital, com o fornecimento a esta de listagem onde constem os contribuintes e seus respectivos valores doados.

Qual sua opinião? Deixe um comentário: