<

Ontem, quarta-feira (15), Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), divulga balanço de dados do Disque 100 sobre o tema. Segundo as informações, de janeiro a 2 de junho de 2022, já foram registradas mais de 35 mil denúncias de violações de direitos humanos contra pessoas idosas.

“Em mais de 87% das denúncias (30.722) as violações ocorrem na casa onde o idoso reside”, acrescenta o ouvidor nacional de Direitos Humanos, Nabih Chraim. Destas, 16 mil ocorreram na casa onde residem a vítima e o suspeito. Entre os agressores, os filhos são os principais responsáveis pela violação, figurando como suspeitos em mais de 16 mil registros, seguidos por vizinhos (2,4 mil) e netos (1,8 mil).

Vítimas com faixa etária entre 70 e 74 anos aparecem em 5,9 mil registros. Em seguida, estão os idosos entre 60 e 64 anos (5,8 mil); os idosos entre 65 e 69 anos (5,4 mil); os idosos entre 80 e 84 anos (5,2 mil); os idosos entre 75 e 79 anos (4,7 mil); os idosos entre 85 e 89 anos (3,5 mil); e idosos com mais de 90 anos (2,5 mil).

Como denunciar

As denúncias de violações de direitos humanos podem ser feitas de maneira anônima pelo Disque Direitos Humanos (Disque 100). A central recebe ligações diariamente, 24h, inclusive nos finais de semana e feriados. As denúncias podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem direta e gratuita para o número 100, pelo WhatsApp (61-99656-5008), ou pelo aplicativo Direitos Humanos Brasil, no qual o cidadão com deficiência encontra recursos de acessibilidade para denunciar.

Junho Violeta

O Junho Violeta é uma campanha realizada anualmente em todo o mundo. O mês foi escolhido em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, conforme declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa em 2006.

Para marcar a data, este ano o MMFDH realizou o Seminário Nacional sobre Violência Contra a Pessoa Idosa e a abertura da exposição fotográfica “Sorrisos Não Envelhecem”. A mostra é composta por 20 imagens fotográficas nas dimensões de 1,30m x 0,90m, produzidas pela fotógrafa Tânia Neco, e estará aberta ao público do dia 15 ao dia 24 de junho, no térreo do Edifício Parque Cidade Corporate, em Brasília (DF).

Ainda foi lançado um curso de capacitação voltado aos gestores das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). A atividade virtual será promovida em parceria com a Universidade Federal de Viçosa (UFV). Entre os objetivos, está a colaboração para a gestão sustentável e qualificada das instituições. As inscrições seguem até o dia 4 de setembro por meio do portal da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (Cead/UFV).

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Dia a Dia: