Lourenço Favari

O diretor João Paulo Miranda Maria e a esposa, a roteirista Fernanda Tosini
O diretor João Paulo Miranda Maria e a esposa, a roteirista Fernanda Tosini

Da cidade de Cannes, no sul da França, o cineasta de Rio Claro, João Paulo Miranda Maria, falou à reportagem do Jornal Cidade sobre a participação no 68º Festival de Cannes, um dos mais importantes do mundo. Fundador do grupo de cinema Kino-Olho, o diretor está na cidade francesa ao lado da esposa, a roteirista Fernanda Tosini, para a estreia mundial do curta-metragem “Command Action”.

“Aqui realmente está uma loucura, com muita coisa. Diferente do ano passado, este ano estou na competição entre 10 filmes selecionados do mundo todo. Portanto, todos querem entender a visão atrás do filme e este olhar no interior de São Paulo”, disse o idealizador do conceito “cinema caipira”.

João Paulo destacou que sua participação no festival está marcada por coletivas de imprensa internacionais e diversas reuniões. “Estou com uma agenda bem atarefada. Aqui pretendo conseguir parceiros na parte da distribuição e co-produção. Está havendo vários interessados e encontros, porém toda relação aqui leva tempo para surgir um vínculo de confiança”, conta.

Diferente do Horaire des Projections/Screenings Guide no site do Festival, que anuncia a exibição do curta para o dia 24, o cineasta esclarece que o trabalho terá exibição nos dias 19, 20 e 21 deste mês. “Depois o filme ainda será exibido em Paris, no dia 7, e em outros países da Europa”, explica.

João Paulo agradeceu o apoio de todos e finalizou: “Obrigado pelo apoio e espero estando aqui, abrir portas para dar visibilidade para a produção independente de Rio Claro e região”.

Esta é a segunda participação do diretor no evento internacional. No ano passado, o curta-metragem “Ida do Diabo”, dirigido por ele e produzido pelo grupo Kino-Olho, foi selecionado para a mostra paralela Court Métrage Short Film Corner, fora de competição.

Curta

O curta “Command Action”, que foi selecionado para a Semana da Crítica, mostra paralela competitiva do festival, se passa na tradicional feira popular do Cervezão, em Rio Claro, e narra a história de um menino que está comprando legumes para sua família, quando algo muda em seu caminho. O protagonista é David Martins, um adolescente de 14 anos, estudante da Escola Estadual Profº Roberto Garcia Losz de Rio Claro, que realizou o seu primeiro trabalho como ator no filme. O elenco conta ainda com Cláudio Lopes, Luana Menezes e João de Lima Neto.

O trabalho, que teve baixo orçamento para os padrões da industria cinematográfica, compete com outros nove curtas de países como a Itália, França, Indonésia, Estados Unidos, Romênia e Suécia, selecionados de uma lista de quase dois mil títulos.

Sobre

A Semana da Crítica é uma sessão paralela e independente organizada pelo Sindicato Francês da Crítica de Cinema, reservada para primeiros e segundos filmes de cineastas, e integra a programação do 68º Festival de Cannes. O júri da Semana da Crítica será presidido pela atriz e diretora israelense Ronit Elkabetz.

A sua assinatura é fundamental para continuarmos a oferecer informação de qualidade e credibilidade. Apoie o jornalismo do Jornal Cidade. Clique aqui.

Mais em Notícias:

Pharoah Sanders, saxofonista e lenda do jazz, morre aos 81 anos

Cresce número de crianças registradas por mães solo

JC nas Eleições debate dificuldade para Rio Claro eleger deputados